Economia

Dólar avança contra real em meio a cautela internacional e doméstica

Reuters
Reuters
Dólar avança contra real em meio a cautela internacional e doméstica
Dólar ronda estabilidade contra real em meio a cautela internacional e doméstica

18 de dezembro de 2020 - 10:14 - Atualizado em 18 de dezembro de 2020 - 10:15

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar registrava alta contra o real nesta sexta-feira, mesmo após anúncio de leilão de linha pelo Banco Central, refletindo nervosismo dos investidores em relação às tensões entre Estados Unidos e China e à saúde das contas públicas brasileiras.

Às 10:13, o dólar avançava 0,66%, a 5,1115 reais na venda, enquanto o dólar futuro negociado na B3 subia 1,06%, a 5,1105 reais.

Segundo Vanei Nagem, responsável pela Mesa de Câmbio da Terra Investimentos, “o comportamento (do mercado doméstico)estava mais colado com o exterior”, em meio a clima mais cauteloso.

Nas últimas semanas, esperanças em relação à distribuição de vacinas contra a Covid-19 e às negociações de mais estímulo econômico nos EUA forneceram apoio ao apetite por risco, o que têm representado alguma pressão para a divisa norte-americana. Nesta sexta-feira, no entanto, o índice do dólar contra uma cesta de pares fortes recuperava algum fôlego, oscilando entre estabilidade e leve alta.

Sinais recentes de tensão entre os Estados Unidos e a China foram apontados por diversos analistas como um fator de cautela nesta manhã, depois que fontes disseram à Reuters que os EUA vão acrescentar dezenas de empresas chinesas a uma lista de proibições de comércio.

No Brasil, Vanei Nagem chamou a atenção para o leilão de venda de até 2 bilhões de dólares em linhas de moeda estrangeira conjugada com compra futura desses recursos anunciado para esta sexta-feira pelo Banco Central.

Ele explicou que essa é uma operação comum no final do ano, em meio a alterações na liquidez do mercado. Nesse período, o tradicional aumento de remessas de lucros e dividendos para o exterior e demanda de importadores podem pressionar a oferta de dólar, levando a uma maior pressão no cupom cambial, que por sua vez é amenizada por essa modalidade de leilão.

Nesta manhã, o anúncio não foi suficiente para anular a alta da moeda norte-americana, mas alguns analistas apontavam para possibilidade de arrefecimento do dólar no decorrer da sessão.

O BC também fará nesta sexta leilão de swap tradicional de até 16 mil contratos com vencimento em maio e setembro de 2021.

Enquanto isso, com a aproximação do fim de 2020, as incertezas fiscais brasileiras continuavam no radar dos mercados, em meio a temores de que o governo fure seu teto de gastos em 2021 de forma a financiar medidas de auxílio econômico.

Atrasos da agenda de reformas do governo e na apresentação da PEC Emergencial, que tem o objetivo de regulamentar o teto de gastos com gatilhos e tratar de temas do pacto federativo, também têm sido fatores prejudiciais para o apetite por risco no mercado doméstico.

Na véspera, a divisa norte-americana teve queda de 0,59%, a 5,0782 reais na venda.

O dólar caminhava para registrar alta semanal de cerca de 1% contra o real. No ano, a moeda acumula ganho de aproximadamente 27% em relação à divisa brasileira.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.