Economia

Consumo de energia no país cresce em março apesar de queda em serviços por Covid

Reuters
Reuters
Consumo de energia no país cresce em março apesar de queda em serviços por Covid
Linhas de transmissão de energia elétrica em Brasília

25 de março de 2021 - 10:46 - Atualizado em 25 de março de 2021 - 10:50

SÃO PAULO (Reuters) – O consumo de energia elétrica no Brasil avançou 1,5% na primeira quinzena de março ante o mesmo período de 2020, alcançando 65.689 megawatts (MW) médios, apesar de forte queda na demanda dos setores de serviços e comércio, impactados por medidas pelo país que visam frear o avanço do coronavírus, apontou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A CCEE alertou que os dados ainda são preliminares, mas já mostram que, dos 15 ramos de atividades monitorados, “houve queda de consumo naqueles pressionados pelo recrudescimento das medidas de combate à Covid-19”.

Os setores mais afetados foram os de serviços, com queda de 14,6%, e bebidas, com recuo de 7,6%. O comércio registrou queda de 7%.

Os segmentos que apresentaram maiores taxas de crescimento foram quase todos eletrointensivos: metalurgia e produtos de metal (7,9%), extração de minerais metálicos (7,8%), minerais não-metálicos (3,5%) e químicos (3,1%).

Na primeira parte de março, o consumo no ambiente livre (ACL) registrou crescimento de 6,3%, enquanto no regulado (ACR) caiu 0,7% na comparação anual.

Se desconsideradas as migrações entre ambientes, ou seja, expurgando o efeito das cargas que saíram de um segmento e passaram a atuar no outro, o mercado regulado teve alta de 1,4% e o livre registrou um aumento de 1,5%, explicou a CCEE.

(Por Luciano Costa e Roberto Samora)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH2O16N-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.