Economia

Confiança do consumidor dos EUA se estabiliza em setembro, mostra Universidade de Michigan

Reuters
Reuters
Confiança do consumidor dos EUA se estabiliza em setembro, mostra Universidade de Michigan
Feira de rua próxima à Times Square, em Nova York

17 de setembro de 2021 - 11:45 - Atualizado em 17 de setembro de 2021 - 11:50

(Reuters) – A confiança do consumidor nos Estados Unidos se estabilizou no início de setembro depois de recuar no mês anterior para o nível mais baixo em quase uma década, mas os consumidores continuam a ter uma visão sombria das perspectivas em meio ao salto da inflação, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira.

A Universidade de Michigan informou que seu índice de sentimento do consumidor subiu para 71 na primeira metade de setembro, de 70,3 em agosto — nível mais fraco desde dezembro de 2011. Economistas consultados pela Reuters projetavam uma leitura de 72.

A avaliação sobre as condições atuais caiu ainda mais, a 77,1, de 78,5 em agosto, enquanto o índice de expectativas futuras da pesquisa foi a 67,1, de 65,1, que havia marcado o patamar mais baixo desde 2013.

“A forte queda em agosto do sentimento do consumidor acabou no começo de setembro, mas o ganho pequeno ainda significa que os consumidores esperam as perspectivas econômicas menos favoráveis em mais de uma década”, disse em comunicado o diretor da pesquisa, Richard Curtin.

A visão dos consumidores para a inflação permanece elevada. A perspectiva de inflação em um ano ficou em 4,7% este mês, igualando a leitura de julho, que havia sido a mais elevada desde 2008, de 4,6% em agosto. A perspectiva de cinco anos, por sua vez, permaneceu em 2,9%.

(Reportagem de Dan Burns)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8G0NO-BASEIMAGE