Economia

Condor investe R$ 45 milhões em entreposto de carnes e fiambreria

Central deve processar aproximadamente 3.600 toneladas de alimentos por mês.

Giselle
Giselle Ulbrich
Condor investe R$ 45 milhões em entreposto de carnes e fiambreria
Foto: Divulgação Condor

11 de junho de 2021 - 22:02 - Atualizado em 11 de junho de 2021 - 22:02

Para garantir padronização e segurança alimentar dos cortes bovinos, salsichas e produtos de fiambreria comercializados pela rede, o Condor Super Center investiu R$ 45 milhões em um Entreposto de Carnes e Fiambreria, localizado em Curitiba, anexo à Central de Distribuição da empresa, em um espaço de 5 mil m². Cerca de 170 colaboradores trabalham na Central, que deve processar aproximadamente 3.600 toneladas de alimentos por mês. A expectativa da rede é começar a operar no futuro carnes suínas e de frango.

A unidade possui diversas linhas, com equipamentos de precisão e tecnologias de ponta para a produção de cortes especiais, inclusive de hambúrgueres e almôndegas. O local fará, ainda, a desossa e o fracionamento, tudo seguindo rígidos padrões de qualidade. As fatiadoras, por exemplo, conseguem deixar os bifes dos mesmos tamanhos, espessuras e pesos. Os frios também são fatiados com precisão e embalados de maneira que cada fatia fique uma soltinha da outra.

“Investimos nesta distribuição centralizada para que todas as nossas lojas consigam oferecer carnes com os mesmos padrões de qualidade. Assim, até chegar no ponto de venda, as carnes seguem um processo 100% rastreável e com redução da manipulação do alimento, o que garante ainda mais higiene e segurança”, afirma o presidente do Condor, Pedro Joanir Zonta.

Após o término de cada processo, ocorre uma higienização geral dos equipamentos, dos uniformes e do ambiente, seguindo todos os protocolos de segurança alimentar.

A logística do Condor faz um planejamento para que os produtos sejam entregues diariamente nas lojas. “Dessa forma, as carnes estarão sempre fresquinhas para o consumidor e não ficarão paradas nas gôndolas”, acrescenta o presidente.

Outro benefício para o cliente é a embalagem, que conta com tecnologia para manter os produtos naturalmente mais frescos. Além disso, as embalagens também seguem um visual mais moderno, que coloca o produto em evidência.

Para poder oferecer exatamente o que o consumidor deseja, foi realizado um estudo de três anos para definir os cortes, pesos e tamanhos. Também foi feita uma pesquisa sobre as melhores tecnologias do mundo, com referências vindas da Alemanha. “Investimos em um equipamento que só existem outros dois em toda a América Latina”, finalizou Zonta.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.