Economia

China impulsiona comércio alemão, mas Brexit afeta negócios com Reino Unido

Reuters
Reuters
China impulsiona comércio alemão, mas Brexit afeta negócios com Reino Unido
Vista aérea do porto de Bremerhaven, Alemanha

9 de abril de 2021 - 14:56 - Atualizado em 9 de abril de 2021 - 15:00

BERLIM (Reuters) – As exportações alemãs aumentaram em fevereiro, impulsionadas por um salto no comércio com a China, em um novo sinal de que as fábricas estão ativas na maior economia da Europa, apesar de uma queda acentuada nas trocas com o Reino Unido após o Brexit.

As exportações cresceram 0,9% em fevereiro sobre janeiro, com ajuste sazonal, após um crescimento revisado para cima de 1,6% em janeiro, informou o Escritório Federal de Estatísticas nesta sexta-feira. As importações se elevaram 3,6%, após queda de 3,5% no mês anterior.

Pesquisa Reuters apontava aumento de 1,0% nas exportações e 2,4% nas importações. O superávit comercial diminuiu para 19,1 bilhões de euros. As exportações para a China aumentaram 25,7% em fevereiro sobre o mesmo mês de 2020.

Por outro lado, em fevereiro, as exportações alemãs para o Reino Unido caíram 12,2% frente a um ano antes, e as importações recuaram 26,9%, informou a agência. A Alemanha é o maior parceiro comercial do Reino Unido.

As exportações para os Estados da UE caíram 0,3% em fevereiro ante o mesmo mês de 2020, e as importações aumentaram 0,7%.

“As empresas alemãs estão se beneficiando da forte demanda estrangeira. Mesmo que haja contratempos no momento, as coisas tendem a melhorar para a indústria alemã”, disse Thomas Gitzel, do VP Bank.

(Por Paul Carrel e Rene Wagner)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2838))

REUTERS PVB JCG

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3817X-BASEIMAGE