Economia

China eleva exigências cambiais para bancos de forma a controlar iuan

Reuters
Reuters
China eleva exigências cambiais para bancos de forma a controlar iuan
Sede do banco central da China em Pequim

31 de maio de 2021 - 08:54 - Atualizado em 31 de maio de 2021 - 08:55

XANGAI (Reuters) – O banco central da China instruiu as instituições financeiras do país a manterem mais divisas estrangeiras em suas reservas, uma medida que, segundo analistas, pode ajudar a moderar um rali no iuan, depois que a moeda atingiu uma máxima em três anos contra o dólar nesta segunda-feira.

O Banco do Povo da China disse que aumentará a taxa de compulsório para instituições financeiras de 5% para 7% a partir de 15 de junho. O aumento tornará mais caro para os bancos o acúmulo de dólares.

Os bancos da China têm cerca de 1 trilhão de dólares em reservas em moeda estrangeira, e parte delas é de receitas de exportação não convertidas e fluxos de investimento. Analistas disseram que a alta forçaria os bancos a congelar mais desses dólares, desacelerando o ritmo de valorização do iuan ao frear a entrada de dólares num prazo mais longo.

“O objetivo é restringir a liquidez em moeda estrangeira, aumentar os juros em moeda estrangeira, de modo a aliviar a pressão de valorização do iuan”, disse Shuang Ding, chefe de pesquisa econômica da China do Standard Chartered.

(Por Winni Zhou, Samuel Shen e Andrew Galbraith. Reportagem adicional de Rong Ma, Vidya Ranganathan e Tom Westbrook)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4U0ED-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.