Economia

Chefe do FMI vê risco de aumento sustentado da inflação nos EUA

Reuters
Reuters
Chefe do FMI vê risco de aumento sustentado da inflação nos EUA
Kristalina Georgieva em encontro do Banco Mundial

7 de julho de 2021 - 10:17 - Atualizado em 7 de julho de 2021 - 10:20

Por Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) – O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta quarta-feira que mais apoio fiscal nos Estados Unidos poderá alimentar pressões inflacionárias e alertou que o risco de um aumento sustentado nos preços poderá exigir um aumento dos juros mais cedo do que o esperado.

As taxas de juros mais altas nos EUA, por sua vez, podem levar a um forte aperto das condições financeiras mundiais e saídas significativas de capital de economias emergentes e em desenvolvimento, disse a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, em um blog publicado nesta quarta-feira com a nota de supervisão do FMI para os países do G20.

A avaliação do FMI sobre os riscos de inflação nos EUA vem em meio a fortes críticas dos parlamentares republicanos aos planos de trilhões de dólares do presidente Joe Biden para aumentar os investimentos em infraestrutura, creches, mensalidades em faculdades comunitárias e cobertura ampliada de assistência domiciliar para idosos e deficientes.

Georgieva disse que uma recuperação acelerada da pandemia de Covid-19 nos Estados Unidos, onde o crescimento deve chegar a 7% em 2021, beneficiará muitos países por meio do aumento do comércio, mas o aumento da inflação poderá ser mais sustentado do que o esperado. O FMI prevê um crescimento global de 6%.

Outros países enfrentam o aumento dos preços das commodities e dos alimentos, que agora estão em seu patamar mais alto desde 2014, colocando milhões de pessoas em risco de insegurança alimentar, acrescentou o FMI em relatório.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH660RL-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.