Economia

CEO da Airbus pede cessar-fogo em guerra comercial transatlântica

Reuters
Reuters

20 de fevereiro de 2021 - 15:34 - Atualizado em 20 de fevereiro de 2021 - 15:34

Por Tim Hepher

PARIS (Reuters) – O chefe da fabricante de aviões europeia Airbus pediu um “cessar-fogo” neste sábado na guerra comercial com os Estados Unidos sobre subsídios a aeronaves, que resultou em bilhões de dólares em tarifas olho por olho, dente por dente em aviões e outros bens.

Em uma entrevista para a rádio France Inter, o presidente-executivo, Gillaume Faury, também pediu que nações europeias aliviem restrições de fronteiras que prejudicaram o tráfego aéreo no continente durante a crise de coronavírus.

“Esta disputa, que agora é uma disputa antiga, nos colocou em uma situação de perder ou perder”, disse o CEO.

Washington impôs progressivamente tarifas de importação de 15% sobre os jatos Airbus a partir de 2019, após uma prolongada disputa na Organização Mundial do Comércio (OMC), e a União Europeia respondeu com tarifas correspondentes sobre os jatos Boeing um ano depois. Vinho, uísque e outros produtos também são afetados.

A Boeing não estava imediatamente disponível para comentar.

(Reporting by Nayara Figueiredo)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.