Economia

Carrefour Brasil afirma que está tomando providências após assassinato de cliente

Reuters
Reuters
Carrefour Brasil afirma que está tomando providências após assassinato de cliente
(Blank Headline Received)

24 de novembro de 2020 - 09:14 - Atualizado em 24 de novembro de 2020 - 09:15

Por Paula Arend Laier

(Reuters) – O Carrefour Brasil comunicou que está apurando todos os fatos e tomando as providências cabíveis em relação à morte por espancamento de João Alberto Silveira Freitas por seguranças de uma loja do grupo em Porto Alegre (RS), na última quinta-feira.

“A companhia não compactua com esse tipo de atitude e, como mencionado acima, está adotando todas as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos nesse ato criminoso”, afirmou em fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

As ações da companhia fecharam em queda de 5,3%, a 19,30 reais, no pior desempenho entre os papéis do Ibovespa, com uma perda em valor de mercado de 2,16 bilhões de reais.

Protestos contra racismo e ataques a lojas da rede ocorreram desde a sexta-feira após Freitas, de 40 anos, ser espancado até a morte na véspera do Dia da Consciência Negra.

Entre as medidas anunciadas, a rede rescindiu o contrato com a empresa que responde pelos seguranças, bem como prometeu reverter o resultado de lojas do Carrefour Brasil no dia 20 a projetos de combate ao racismo no país.

A companhia criou um fundo para promover a inclusão racial e o combate ao racismo, com aporte inicial de 25 milhões de reais, e disse estar trabalhando em mais ações e iniciativas em prol da cultura do respeito e da diversidade.

O Carrefour Brasil também disse que está em contato com a família de Freitas para dar todo suporte necessário.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAN0UC-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.