Economia

BC do Japão fica dividido sobre ajustes em estímulo à medida que pandemia alimenta temores de deflação

Reuters
Reuters
BC do Japão fica dividido sobre ajustes em estímulo à medida que pandemia alimenta temores de deflação
Banco do Japão, em Tóquio

28 de dezembro de 2020 - 09:14 - Atualizado em 28 de dezembro de 2020 - 09:15

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) – As autoridades do Banco do Japão (BOJ, na sigla em inglês) estavam divididas em relação a até onde ir no ajuste de seu programa de estímulo, com alguns pedindo uma revisão de sua estratégia para atingir 2% de inflação, mostrou um resumo das opiniões compartilhadas na reunião de revisão de juros de dezembro.

O exame da política monetária se concentrará em ajustar as compras do BOJ de fundos negociados em bolsa (ETF, na sigla em inglês) e operações para controlar a curva de juros, de acordo com o resumo da reunião de 17 e 18 de dezembro, divulgado nesta segunda-feira.

O presidente do BOJ, Haruhiko Kuroda, disse que a revisão da política monetária não levará a grandes mudanças no controle da curva de juros, e, em vez disso, focará no ajuste minucioso da estrutura para torná-la mais sustentável.

Mas alguns membros do conselho do BOJ pediram uma revisão mais ambiciosa, já que o impacto da Covid-19 no crescimento aumentou os temores de um retorno à deflação, mostrou o documento.

“Para evitar um retorno à deflação, o BOJ deve avaliar sua estratégia, ferramentas e comunicação para atingir sua meta de preço”, mostrou uma opinião citada.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS LB MPP

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGBR0G2-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.