Economia

BC aprova figura de iniciador de transação de pagamento com capital mínimo de R$1 mi

Reuters
Reuters
BC aprova figura de iniciador de transação de pagamento com capital mínimo de R mi
.

22 de outubro de 2020 - 20:07 - Atualizado em 22 de outubro de 2020 - 20:10

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) – O Banco Central divulgou nesta quinta-feira que aprovou a constituição de uma nova modalidade de instituição de pagamento, denominada iniciador de transação de pagamento, em que o agente em questão não participa do fluxo financeiro.

Para obter o aval da autoridade monetária, a instituição interessada deverá integralizar e manter capital mínimo de 1 milhão de reais.

Segundo o BC, o serviço ofertado por esse tipo de instituição consiste na “iniciação de uma transação de pagamento ordenada pelo usuário final, relativamente a uma conta de depósito ou de pagamento, comandada por instituição não detentora da conta”.

Em nota, a autarquia defendeu que a nova instituição permitirá a ampliação da abrangência do open banking e informou que, pelo baixo risco associado à atividade de iniciação de pagamento, a instituição que prestar serviço exclusivamente nessa modalidade terá um processo de autorização para funcionamento próprio e mais rápido.

O BC disse ainda que qualquer instituição iniciadora de transação de pagamento poderá comandar uma transação do Pix –sistema de pagamentos instantâneos que começará a funcionar em novembro– em qualquer instituição detentora de conta de depósito ou de pagamento.

De acordo com o BC, isso significa que a instituição estará apta a ser um participante direto, mas ainda terá que cumprir as regras do arranjo Pix.

Questionado se o Whatsapp seria considerado iniciador de transação de pagamento em seu pedido para operar no Brasil, o BC respondeu que “cada situação deve ser avaliada especificamente”.

O BC suspendeu o serviço anunciado pelo Whatsapp, o Facebook Pay, em 23 de junho.

EMISSORAS DE MOEDA ELETRÔNICA

Em resolução desta quinta-feira, o BC também instituiu a exigência de que, a partir de março de 2021 as instituições de pagamento emissoras de moeda eletrônica passem a ser previamente autorizadas pelo BC a funcionar.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG9L1SZ-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.