Economia

Auxílio emergencial: Beneficiário pode ter que declarar o valor no Imposto de Renda

Receita Federal gerará mensagem informando que foi identificado na declaração rendimentos que ultrapassaram os limites, tendo, assim, que ser devolvido o valor do auxílio emergencial

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais Com informações do R7
Auxílio emergencial: Beneficiário pode ter que declarar o valor no Imposto de Renda
(Foto: Marcello Casal da Agência Brasil)

25 de fevereiro de 2021 - 09:40 - Atualizado em 25 de fevereiro de 2021 - 09:40

As pessoas que receberam auxílio emergencial em 2020 e tenham ganhado ainda rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76, além de declarar o Imposto de Renda, terão que devolver os valores recebidos do benefício. A Receita Federal estima que cerca de 3 milhões de brasileiros estão nesta situação. 

Os beneficiários que receberam o auxílio emergencial, mas não ultrapassaram o limite, não tem que declarar Imposto de Renda. Só é obrigado a declarar quem recebeu o auxílio, em qualquer valor, inclusive por dependentes, e também teve outros rendimentos em valor anual superior a R$ 22.847,76 em 2020.

Ao preencher a declaração, o próprio sistema da Receita Federal gerará uma mensagem informando que foi identificado na declaração rendimentos que ultrapassaram os limites, tendo, assim, que ser devolvido o valor do auxílio emergencial. Será possível gerar no próprio programa uma guia para o pagamento do valor.

Para fazer a devolução é precido acessar o site do Ministério da Cidadania  (https://www.gov.br/cidadania/pt-br/servicos/auxilio-emergencial). O pagamento da Guia de Recolhimento da União (GRU) pode ser feito em qualquer banco. Veja o passo a passo:

– Informar o CPF do Beneficiário que irá fazer a devolução;

– Selecionar a opção de pagamento da GRU – “Banco do Brasil” ou “qualquer Banco”;

– Depois, será gerada uma Guia de Recolhimento da União (GRU), onde constam os valores recebidos;

– Para pagamento no Banco do Brasil, basta clicar no botão “Emitir GRU”

– No caso de pagamentos em outros bancos, é necessário informar o endereço do beneficiário, conforme informações que serão pedidas após selecionar “Em qualquer Banco”, marcar a opção “Emitir GRU”;

– Com a GRU, o pagamento pode ser feito nos diversos canais de atendimento dos bancos tais como via internet, terminais de autoatendimento, além de guichês de caixa das agências, lembrando que a GRU com opção de pagamento no Banco do Brasil só pode ser paga via canais e agências do próprio Banco;

– Depois de preencher os dados, gere a guia e faça o pagamento nos diversos canais de atendimento oferecidos pelos bancos, como internet, terminais de autoatendimento e agências. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.