Economia

Aumento de casos de Covid-19 nos EUA deve ter restringido o mercado de trabalho em dezembro

Reuters
Reuters
Aumento de casos de Covid-19 nos EUA deve ter restringido o mercado de trabalho em dezembro
Pessoas em busca de trabalho em feira de empregos em Washington

8 de janeiro de 2021 - 07:55 - Atualizado em 8 de janeiro de 2021 - 08:00

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) – A economia dos Estados Unidos provavelmente criou o menor número de vagas de trabalho em sete meses em dezembro ou mesmo cortou postos com o país sofrendo com o aumento de infecções por Covid-19.

Apesar da esperada fraqueza no relatório de emprego do Departamento de Trabalho a ser divulgado nesta sexta-feira, a economia não deve cair novamente em recessão devido ao alívio adicional pela pandemia aprovado em dezembro pelo governo. Mais estímulo fiscal é esperado.

Nesta semana os democratas conquistaram dois assentos no Senado em segundo turno de eleições na Geórgia, ganhando controle de Casa e ampliando as perspectivas para a agenda legislativa do presidente eleito Joe Biden.

Biden assumirá em 20 de janeiro, com a economia tendo recuperado apenas pouco mais da metade dos 22,2 milhões de empregos perdidos durante a recessão que começou em fevereiro. Ao menos 19 milhões de norte-americanos estão recebendo cheques de auxílio-desemprego.

Os EUA provavelmente criaram 77 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola no mês passado após abertura de 245 mil em novembro, de acordo com pesquisa da Reuters junto a economistas. Esse seria o menor ganho desde que a recuperação dos empregos começou em maio.

Existe até mesmo uma forte possibilidade de fechamento de vagas em dezembro, o que encerraria um período de sete meses de contratações.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH070KC-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.