Economia

Arrecadação federal sobe 9,56% em outubro, a R$153,9 bi, diz Receita

Reuters
Reuters

24 de novembro de 2020 - 11:17 - Atualizado em 24 de novembro de 2020 - 11:20

(Reuters) – A arrecadação do governo federal acelerou em outubro acima do esperado, com alta expressiva de receita na maioria dos principais tributos, mostraram dados da Receita Federal nesta terça-feira.

No mês passado, as receitas totais tiveram alta real de 9,56% sobre outubro do ano passado, a 153,938 bilhões de reais.

O resultado veio acima da expectativa de arrecadação de 147,45 bilhões de reais, segundo pesquisa da Reuters com analistas.

Em nota, a Receita chamou atenção para o aumento de 17,97% na arrecadação do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) sobre o mesmo mês do ano passado, para 31,889 bilhões de reais.

Outros tributos também tiveram altas expressivas, com destaque para IR da pessoa física (19,3%), Imposto sobre Produtos Industrializados (14,5%), receitas previdenciárias (15%) e Cofins-PIS-Pasep (20%).

Já o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) caiu 71,2%, na esteira da redução temporária a zero das alíquotas do imposto aplicáveis nas operações de crédito, medida tomada para enfrentamento à crise do coronavírus.

De janeiro a outubro, a arrecadação somou 1,180 trilhão de reais –9,45% abaixo, em termos reais, do arrecadado no mesmo período de 2020.

(Por Isabel Versiani)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.