Economia

Argentina pode solicitar novos recursos do FMI em meio a renegociações de crédito

Reuters
Reuters
Argentina pode solicitar novos recursos do FMI em meio a renegociações de crédito
Casa Rosada, em Buenos Aires

27 de outubro de 2020 - 14:21 - Atualizado em 27 de outubro de 2020 - 14:25

BUENOS AIRES (Reuters) – A Argentina pode solicitar recursos adicionais ao Fundo Monetário Internacional (FMI) no âmbito das negociações que o país está tratando com o órgão para renegociar um acordo de 2018, informou uma autoridade argentina nesta terça-feira.

Sergio Chodos, o representante do país no FMI, disse em entrevista à Rádio La Red de Washington que o governo poderia concordar em receber um novo montante, embora ele tenha descartado que seja por uma quantia “exorbitante”.

A Argentina e o FMI estão renegociando um empréstimo concedido pela Fundo em 2018, sob o qual o país já recebeu cerca de 44 bilhões de dólares. O novo acordo “é absolutamente necessário” que esteja estabelecido antes de julho de 2021, explicou Chodos.

“É verdade que podem haver necessidades um pouco maiores, que poderiam chegar a ocorrer. Mas não consigo imaginar algo que seja muito exorbitante em comparação a antes. A intenção é sair, não voltar a entrar”, acrescentou a autoridade.

No último mês, o peso argentino sofreu uma profunda depreciação no mercado paralelo devido às incertezas econômicas que cercam o país, o que ampliou a defasagem com a cotação da moeda no mercado oficial <ARS=RASL> e aumentou a pressão de desvalorização.

No mercado, especulava-se que o país poderia receber do Fundo um montante entre 3 bilhões e 5 bilhões de dólares para recuperar a confiança dos investidores.

A vinda de novos recursos “pode gerar alguma confiança no mercado, já que se encontra aguardando sinais de um programa econômico e preferencialmente ortodoxo para poder fazer frente à forte crise que atravessa o país”, disse Joaquín Candia, analista da Rava Stock Market.

(Por Eliana Raszewski e Jorge Otaola)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG9Q1P3-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.