Economia

Argentina diz que retomou envio de gás ao Brasil para abastecer térmica de Uruguaiana

Reuters
Reuters
Argentina diz que retomou envio de gás ao Brasil para abastecer térmica de Uruguaiana
Termelétrica de Uruguaiana, na fronteira entre Brasil e Argentina

17 de fevereiro de 2021 - 10:59 - Atualizado em 17 de fevereiro de 2021 - 11:00

SÃO PAULO (Reuters) – A Argentina informou que está retomando nesta semana as exportações de gás para o Brasil, visando abastecer a usina termelétrica de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, que não opera desde 2015.

A usina, que foi comprada no ano passado pela argentina Saesa junto à norte-americana AES, tem se preparado para voltar a funcionar e chegou a ter testes agendados para esta semana, mas ainda não está produzindo energia, segundo informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A retomada das operações em Uruguaiana permitirá a exportação de até 2,4 milhões de metros cúbicos por dia em gás ao Brasil, desde que o insumo não seja necessário para atender à demanda doméstica, disse o governo argentino em nota.

“Cada dia de operação da central termelétrica implica para a Argentina um ingresso de divisas de até 500 mil dólares”, afirmou o país vizinho.

Mas as exportações de excedentes de gás argentino são “temporárias” e devem “se consolidar nos próximos meses”, depois de passado o inverno e com resultados esperados do chamado Plano Gás do país, disse a administração argentina na nota.

A usina de Uruguaiana, com 640 megawatts em potência instalada, foi ligada pela última vez em 2015.

Questionado pela Reuters sobre o empreendimento, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) disse que a usina “estava programada para iniciar teste com até 220 MW e chegou a sincronizar uma unidade geradora” ao sistema nesta semana.

Mas a usina ainda não começou a produzir “por conta de um contratempo técnico”, e “aguarda a realização de novos testes”, acrescentou o ONS.

A térmica no Rio Grande do Sul está paralisada há anos principalmente devido à dificuldade da AES, sua antiga proprietária, de fechar um fornecimento firme de gás.

A usina foi acionada apenas de forma emergencial em 2015, 2014 e 2013, depois de ter ficado parada desde 2009. A unidade foi inaugurada em 2000.

(Por Luciano Costa; Edição de Pedro Fonseca)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1G130-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.