Economia

66,4% dos paranaenses vão presentear os pais, aponta Fecomércio

O Dia dos Pais deve movimentar R$ 6 bilhões em todo o país neste ano, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
66,4% dos paranaenses vão presentear os pais, aponta Fecomércio
(Foto: Ari Dias/AEN)

3 de agosto de 2021 - 14:31 - Atualizado em 3 de agosto de 2021 - 14:31

Um levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) aponta que 66,4% dos paranaenses vão presentear os pais no próximo domingo (8). Para 18,1% dos entrevistados, a compra será feita um dia antes da data. Já para 63,7%, os presentes serão adquiridos durante esta semana.

Segundo a Fecomércio, a intenção de presentear nessa data está praticamente no mesmo patamar do ano passado, quando 66,2% afirmavam que presenteariam seus pais. Dentre os 33,7% dos paranaenses que não presentearão ou que ainda não sabem se o farão neste ano, mais da metade (52,3%) justifica que possui pai ausente ou falecido; 13,8% por problemas financeiros ou por estarem desempregados; 12,8% moram longe do pai e 13,8% não têm um motivo específico.

Tipos de presentes

Os principais tipos de presentes, conforme a pesquisa, serão itens de vestuário e calçados, com 48,4%. Outras escolhas serão artigos de perfumaria (8,8%), artigos esportivos (5,1%), alimentos e bebidas (5,1%), máquinas e ferramentas (3,7%) e eletroeletrônicos (2,3%), entre outros.

O tíquete médio do presente será um pouco menor este ano, de R$ 101,00, ante os R$ 111,47 em 2020, sendo que maioria dos presentes (47,9%) deve custar até R$ 100,00.

A qualidade do produto é o que mais influencia a decisão de compra para 38,1% dos entrevistados. Descontos e promoções são decisivos para 28,8% e a qualidade no atendimento do vendedor é levada em conta por 11,6% dos consumidores.

Local de compra e formas de pagamento

A internet é a grande aliada na pesquisa de preços: 58,6% dos paranaenses afirmam que já pesquisaram ou ainda vão apurar o valor do presente nos meios digitais. No entanto, apenas 16,7% deles farão as compras de forma on-line.

O comércio de rua, o que inclui lojas do centro da cidade e de bairros, receberá o maior fluxo de compras, com 43,7%, além dos consumidores que vão optar por lojas de shopping, que correspondem a 14,9%. Uma parcela considerável, de 17,2%, ainda não sabe onde fará a aquisição do presente para seus pais.

O pagamento à vista será a preferência dos filhos, com 52,6%, somando as compras no cartão de débito, dinheiro e PIX. O pagamento para o vencimento do cartão de crédito será a opção de 24,7% e o parcelamento do cartão de crédito, de 21,9%.

Impactos da pandemia

De acordo com a sondagem da Federação, 51,2% dos paranaenses afirmam que sua decisão de compra para o Dia dos Pais foi impactada pela pandemia, principalmente no valor do presente (71,7%).

Mesmo com valor um pouco menor, a maior parte dos filhos presenteará os pais nesta data. Diante disso, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) projeta que o Dia dos Pais deve movimentar R$ 6 bilhões em 2021 em todo o país. A entidade prevê crescimento de 13,9% após forte queda nas vendas no ano passado, quando o varejo ainda experimentava o início do processo de flexibilização das medidas restritivas voltadas ao combate da primeira onda da pandemia do novo coronavírus. A desaceleração da Covid-19 a partir de abril, com a intensificação da vacinação da população, vem ampliando a circulação de consumidores no comércio, embora esse fluxo ainda não tenha se normalizado.