Eleições 2020

E-título: aplicativo pode substituir o título de eleitor convencional

Carol
Carol Machado da equipe de estágio RIC Mais, sob supervisão de Larissa Ilaídes
E-título: aplicativo pode substituir o título de eleitor convencional
E-título: aplicativo pode substituir o título de eleitor convencional (Foto: Agência Brasil)

18 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 13:12

Segundo o Tribunal Superior eleitoral (TRE) dos oito milhões de eleitores paranaenses, pouco mais de um milhão têm instalado em seus celulares a versão digital do título de eleitor, o e-título.

O aplicativo – que existe desde 2017 – foi criado como uma alternativa à emissão de títulos eleitorais em papel. Com o abjetivo de diminuir os custos da Justiça Eleitoral com segundas vias dos títulos extraviados, suprimentos de impressora, entre outros.

Como obter o e-Título

O e-Título é um aplicativo móvel para a obtenção da via digital do título de eleitor, ele permite ao eleitor o acesso às suas informações junto à Justiça Eleitoral, de forma rápida e fácil. Pelo e-Título é possível obter informações sobre sua situação eleitoral, sobre o seu local de votação e seção.

Para acessar o documento digital, o eleitor deverá baixar o aplicativo no Google Play ou na App Store.

O único requisito necessário para a utilização do aplicativo é possuir cadastramento eleitoral com coleta dos dados biométricos.

Se o eleitor já tiver feito o recadastramento biométrico (cadastro das impressões digitais) junto à Justiça Eleitoral, a versão do e-Título virá acompanhada da foto do eleitor, o que facilitará a identificação na hora do voto.

Caso o eleitor ainda não tenha feito o recadastramento biométrico, a versão do e-Título será baixada sem a foto. Nesse caso, o eleitor está obrigado a levar outro documento oficial com foto para se identificar ao mesário durante a votação.