Notícias

Duas áreas do norte da China impõem lockdown devido a casos de Covid-19

Reuters
Reuters
Duas áreas do norte da China impõem lockdown devido a casos de Covid-19
Profissionais de saúde em trajes de proteção entram em complexo residencial em Changsha, na China

19 de outubro de 2021 - 09:42 - Atualizado em 19 de outubro de 2021 - 09:45

PEQUIM (Reuters) – A China relatou nove casos novos de Covid-19 transmitida domesticamente no dia 18 de outubro, a maior cifra diária desde o final de setembro, e o surto mais recente levou duas áreas de fronteira do norte a imporem lockdowns.

Conforme a diretriz nacional de tolerância zero de focos domésticos de coronavírus, cidades com infecções novas rastreiam e examinam rapidamente os contados dos infectados e isolam áreas de risco maior.

Cinco dos nove casos novos locais foram encontrados em Xian, cidade do noroeste situada na província de Shaanxi, e dois na Mongólia Interior, região do norte chinês, mostraram dados da Comissão Nacional de Saúde (NHC) nesta terça-feira.

Erenhot, cidade da Mongólia Interior que faz fronteira com a Mongólia, aconselhou seus 76 mil moradores a só saírem de seus complexos residenciais quando necessário. Até a manhã desta terça-feira, ela havia relatado quatro casos locais em relação ao período transcorrido desde 13 de outubro.

Viagens para dentro e fora da cidade estão proibidas, exceto para veículos essenciais com autorização oficial, disse a autoridade de saúde de Erenhot.

Ejina Banner, uma divisão administrativa de outra parte da Mongólia Interior, fechou todos os canais de entrada e saída, lançou um esquema de exames de seus 36 mil habitantes e suspendeu as aulas, informaram autoridades locais.

Ejina encontrou cinco casos novos locais do surto mais recente até a manhã desta terça-feira. Todos são contatos próximos de dois pacientes descobertos em Xian no dia 17 de outubro, disse a autoridade local.

(Por Ryan Woo, Roxanne Liu e Liangping Gao)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9I0Q1-BASEIMAGE