Notícias

Dólar cai à casa de R$5,52 antes de Copom e após acordo sobre PEC dos Precatórios

Reuters
Reuters
Dólar cai à casa de R,52 antes de Copom e após acordo sobre PEC dos Precatórios
Cédulas de 50 reais e de 10, 20 e 50 dólares

8 de dezembro de 2021 - 14:02 - Atualizado em 8 de dezembro de 2021 - 14:05

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) -O dólar ampliava as perdas contra o real nesta quarta-feira, descendo à casa dos 5,52 reais nas mínimas da sessão antes do anúncio da decisão de política monetária do Banco Central, refletindo ainda alívio na frente fiscal após acordo no Congresso para fatiar a PEC dos Precatórios.

Às 13:41 (horário de Brasília), o dólar à vista recuava 1,45%, a 5,5387 reais na venda. Na mínima da sessão, a divisa foi a 5,5262 reais, queda de 1,68%.

O contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 1,41%, a 5,5665 reais.

Ao fim de sua reunião de dois dias, que se encerra nesta quarta-feira após o fechamento dos mercados, o BC deve anunciar alta da taxa Selic para 9,25% ao ano, ante atuais 7,75%, de acordo com pesquisa da Reuters com economistas.

Juros mais altos no Brasil elevam a rentabilidade do mercado de renda fixa doméstico, o que tenderia a atrair mais recursos estrangeiros para o país, aumentando a demanda pelo real.

O comunicado do Banco Central deve concentrar o foco de investidores nesta quarta-feira, conforme especialistas especulam sobre possíveis indicações de alteração no ritmo de aperto monetário para as próximas reuniões do Copom, em meio a sinais recentes de desaceleração da atividade econômica.

Enquanto isso, em Brasília, os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), anunciaram na terça-feira acordo em torno da PEC dos Precatórios que envolve a promulgação nesta semana de parte da medida e a votação de trechos divergentes nas duas Casas antes do recesso parlamentar.

O acordo garante o espaço fiscal para pagamento do Auxílio Brasil, uma vez que a lista de temas de consenso entre Câmara e Senado já inclui a mudança no prazo de correção do teto de gastos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O governo federal publicou na noite de terça-feira, em edição extra do Diário Oficial da União, medida provisória que institui o chamado Benefício Extraordinário, garantindo o pagamento em dezembro de 400 reais às famílias contempladas pelo programa Auxílio Brasil.

Alexandre Almeida, economista da CM Capital, disse à Reuters que o “fatiamento trouxe um pouco de alívio; mostra que a tramitação no Congresso está andando e gera um pouco de calmaria” depois de um longo período de incertezas sobre como o governo federal faria para financiar seu programa de auxílio financeiro à população.

Na última sessão, a moeda norte-americana à vista registrou queda de 1,27%, fechando a 5,6204 reais na venda.

(Edição de Alexandre Caverni)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB70LM-BASEIMAGE