Notícias

Diego Alemão registra Boletim de Ocorrência por extorsão contra motorista de aplicativo

“Nunca imaginei que passaria uma noite no xilindró”, revelou o empresário após ser autuado por embriaguez ao volante, desacato e lesão corporal

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Diego Alemão registra Boletim de Ocorrência por extorsão contra motorista de aplicativo
(FOTO: NADER KHALIL/ RIC RECORD TV)

20 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:45

O empresário Diego Alemão compareceu a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) na tarde desta segunda-feira (20) para registrar Boletim de Ocorrência (B.O.) contra o motorista de aplicativo que se envolveu em um acidente com ele no último sábado (18). Na capital paranaense, acompanhado do advogado Jeffrey Chiquini, Alemão explicou como os fatos aconteceram e confirmou o crime de extorsão por parte do outro motorista.

No último sábado (19), Diego Alemão acabou preso após bater o carro em um veículo que estava estacionado no bairro Santa Quitéria em Curitiba. Alemão foi autuado por embriaguez ao volante, desacato e lesão corporal. Depois de passar o dia detido, o empresário foi liberado após pagar fiança de R$ 7 mil.

Um dia após ser liberado, Diego Alemão retornou a Dedetran, porém agora para denunciar o outro motorista envolvido por extorsão.

Diego Alemão acusa motorista

Na coletiva de imprensa desta segunda-feira (20), Diego Alemão revelou que os policiais foram induzidos ao erro, por isso acabou sendo detido. O advogado do empresário reforçou que o erro de interpretação foi causado pela “exaltação de Diego com a situação de estar sendo constrangido”, sendo isso confundido com embriaguez. Alemão ainda revelou que em nenhum momento foi solicitado teste do bafômetro.

De acordo com Alemão, no sábado (18) pela manhã ele deixou a casa da namorada para retornar à São Paulo. Quando estava passando por uma rua no bairro Santa Quitéria, o empresário se distraiu com o aparelho celular e acabou colidindo com um carro que estava estacionado.

Em conversa com o motorista de aplicativo que teve o carro danificado, ficou acordado que Alemão iria transferir R$ 4 mil para o conserto. Entretanto, logo após a transferência bancária, o motorista do outro veículo teria exigido mais R$ 3 mil para não expor o acidente para a imprensa. Mesmo contrariado, Alemão realizou a transferência.

Porém, o outro motorista voltou a exigir mais dinheiro e desta vez houve uma agressão. Logo que a polícia chegou ao local, percebeu que Alemão estava alterado e acabou autuando o empresário.

Após passar um dia na delegacia, Alemão pagou fiança de R$ 7 mil e foi liberado.