Notícias

Dia mais frio do ano em Maringá liga o alerta para atendimento a moradores de rua

Esta segunda-feira (24) foi considerada o dia mais frio do ano em Maringá, com mínima de 8ºC

Wilame
Wilame Prado / Repórter
Dia mais frio do ano em Maringá liga o alerta para atendimento a moradores de rua
Operação Inverno é realizada todos os anos em Maringá e busca atender moradores de rua nos dias mais frios do ano. (FOTO: Prefeitura de Maringá)

24 de maio de 2021 - 10:26 - Atualizado em 24 de maio de 2021 - 10:38

Batendo a mínima de 8ºC por volta das 7h30 desta segunda-feira (24), hoje é o dia mais frio do ano, segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar).

Com a previsão do tempo incluindo baixas temperaturas no decorrer da semana, inicia-se um cuidado maior com pessoas em situação de vulnerabilidade, muitas das quais sendo moradoras de rua.

Pelo Twitter, o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, comentou sobre o recorde de temperaturas baixas nesta segunda-feira (24) em Maringá e lembrou dos serviços existentes na Secretaria de Ação Social (SAS).

“Lembrando que, se alguém estiver passando frio, avise a nossa equipe para o acolhimento”, disse o prefeito, divulgando também o número que deve ser discado para acionar o serviço: (44) 99103-5661.

Penúltimo recorde

Segundo o Simepar, o penúltimo recorde ocorreu em 9 de maio, quando se registrou em Maringá a temperatura mínima de 8,8ºC.

Em em 27 de abril, quando se registrou 11ºC em Maringá, equipes da SAS e entidades envolvendo albergues e acolhimento já começaram a ligar o alerta para atendimentos mais incisivos na cidade e que buscam levar o mínimo de conforto para pessoas que estejam morando na rua ou em condições de vulnerabilidade.

As ações da SAS buscando acolhimento de pessoas que sofrem com o frio e com a fome são realizadas o ano todo, mas se intensificam com a Operação Inverno, principalmente nos dias em que existe a previsão mínima para 10ºC ou menos.

As ações são continuadas durante o ano todo, mas são intensificadas nos dias em que há previsão de mínima de 10ºC ou menos.

“É feita a oferta de acolhimento. Quando ocorre a recusa, entregamos pelos menos a manta na tentativa de preservar a pessoa quanto aos riscos da exposição ao frio”,

explica o educador social Marco Augusto da Silva, coordenador do Centro Pop e Abordagem Social, da SAS.

Como ajudar

De acordo com a SAS, a população pode auxiliar na Operação Inverno, informando a equipe onde há pessoas em situação de vulnerabilidade pelas ruas.

Para isso, reforçando, as pessoas podem ligar no celular (44) 99103-5661, serviço 24 horas. “Esse telefone fica com a equipe que está na rua para poder agilizar o atendimento. É importante divulgar o local e também alguma característica da pessoa”, diz o coordenador.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.