Notícias

Dia Internacional da Cerveja; Um brinde às cervejas produzidas no Oeste do PR

Em Cascavel, são cerca de 10 microcervejarias que produzem vários estilos de cerveja

Aline
Aline Cristina / Repórter
Dia Internacional da Cerveja; Um brinde às cervejas produzidas no Oeste do PR
(Foto: Aline Cristina)

6 de agosto de 2021 - 09:30 - Atualizado em 6 de agosto de 2021 - 09:33

Ela é a bebida alcoólica mais consumida no Brasil, e não é para menos, refrescante, encorpada com diferentes sabores e estilos. Dona de concentrado ABV ( Alcohol by Volume – Álcool por Volume”) e criteriosa na risca quando se fala em IBU (International Bitterness Unitis – Unidades Internacionais de Amargura). Excelente pedida para acompanhar porções ou aquele churrasco do fim de semana. Deliciosa para ser apreciada sozinho, ou para brindar com amigos, quem conhece essas características sabe que é da cerveja que estamos falando.

Hoje dia 06 de Agosto, é o Dia Internacional da Cerveja, a data foi criada em em 2007 em Santa Cruz na Califórnia, com três propósitos: estar com amigos para saborear a cerveja, celebrar aqueles que servem e que fabricam a bebida, e para se ter o sentido da união mundial com cervejas de todas as nações e culturas.

E quando se fala em nação e cultura, estamos falando em especialidades em fabricação artesanal. Em todos os cantos do Brasil a apreciação pelas cervejas especiais vem caindo cada vez mais no gosto da população, e essa mudança também é nítida no Oeste do Paraná. Em Cascavel, com o intuito de fomentar a cultura da cerveja regional e também melhorar o trabalho dos envolvidos no processo, foi criado o Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel ligado a ACIC (Associação Comercial e Industrial de Cascavel).

“O núcleo surgiu em 2018, na época contava com cinco empresas e atualmente 11 empresas fazem parte. Dentre elas estão cervejarias e distribuidoras de microcervejarias regionais, além de bares que trabalham com cervejas especiais.”

Leonardo Bordin –  engenheiro agrônomo, Sommelier de Cervejas, coordenador do Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel- Acic

Na capital do Oeste, são cerca de 10 microcervejarias que produzem vários estilos de cerveja, desde as mais conhecidas como a Pilsen até as queridinhas dos apreciadores, as chamadas de IPA (India Pale Ale). Ao todo, a capital do Oeste tem mais de 40 cervejas diferentes, sendo produzidas. 

Estilos de cerveja

A quantidade de cerveja especiais que estão no mercado hoje é suficiente para que qualquer apreciador, tome uma cerveja diferente todo dia até sua morte, sem que repita nenhum rótulo.

Segundo Leonardo Bordin, que é Sommelier de cervejas, isso é possível devido a quantidade especiarias, frutas e açúcares que podem ser acrescentados em cada rótulo.

“ A criação é infinita, fora a escola de produção Alemã, onde as cervejas são concentradas no malte, lúpulo, levedura e água, as outras escolas, utilizam especiarias, frutas e açúcares diferentes em sua composição, dando um sabor única e uma experiência incrível em cada garrafa.”

Leonardo Bordin –  engenheiro agrônomo, Sommelier de Cervejas, coordenador do Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel- Acic

O interesse por sabores únicos chama a atenção de quem produz. Segundo Leonardo, o intuito das cervejas artesanais é trazer para o público uma cerveja de qualidade, com uma experiência única. Atualmente, pelo menos 2% das pessoas que bebem cerveja tem o gosto “crítico” e isso é um incentivo para quem trabalha com a criação.

“ A grande maioria da população está experimentando a cerveja especial ainda, mas há uma pequena parte que já está mais integrada sobre o processo, e isso é muito importante para que assim quem produz traga cada vez mais uma cerveja artesanal de alta qualidade. Lembrando que nem tudo pode ser colocado misturado. Existe uma normativa no Ministério da Agricultura que proíbe alguns produtos que fazem mal à saúde.”

Leonardo Bordin –  engenheiro agrônomo, Sommelier de Cervejas, coordenador do Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel- Acic

E quando falamos em saúde é claro, temos que lembrar do processo da fabricação da cerveja, Leonardo aponta, você pode, “no linguajar popular, encher a cara” com cervejas especiais, mas no outro dia não haverá dor de cabeça. Segundo o Sommelier, isso é possível devido a preparação da cerveja.

“ Ao contrário de grandes cervejarias, que tem um grau de produção maior, onde a cerveja sai em uma semana para o consumidor, no meu caso que sou micro, a cerveja não sai antes de um mês da fábrica. Nós respeitamos o processo natural da fermentação, maturação e todo o processo técnico.”

Leonardo Bordin –  engenheiro agrônomo, Sommelier de Cervejas, coordenador do Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel- Acic

Quem gosta de cerveja, tem seu estilo preferido, Leonardo listou quais são as mais pedidas.

  • Pilsen
  • Lager
  • Weissbier 
  • Pale Ale 
  • American IPA
  • Session IPA
  • Belgian Blonde Ale 
  • Porter
  • Stout
  • Sour
  • Cream Ale

Descoberta

Engenheiro agrônomo, formado em Piracicaba, em 2011, Leonardo percebeu um aquecimento tímido no mercado de cervejas especiais, e decidiu estudar sobre o assunto. Dois anos depois, em 2013, um dos principais passos para a produção de cerveja foi dado.

“ Instalamos uma fábrica teste, em uma área rural na cidade de Cascavel para começar a produzir cerveja. Iniciamos com a ideia de entender o mercado, assim nasceu a Mithra. Com resultados positivos, o segundo momento foi aumentar o local e além de produzir a cerveja trazer quem aprecia a bebida para dentro da fábrica e deu muito certo. A cervejaria fica em uma área de campo aberto, onde as pessoas podem apreciar a bebida de uma maneira tranquila e apreciar uma bela paisagem. Um lugar tranquilo e com muita cerveja.”

Leonardo Bordin –  engenheiro agrônomo, Sommelier de Cervejas, coordenador do Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel- Acic

Atualmente a fábrica produz 25 rótulos, alguns são lotes únicos, que o degustador vai tomar uma única vez e depois não serão mais produzidos. As três principais cervejas produzidas são: Lumen (Blade Albonde Ale), Uluru (Austrain Pale Ale) e Monomito (American IPA).

Pensando na iluminação e também na criatividade para criar cervejas, o nome Mithra, foi escolhido porque significa na mitologia Deus do Sol.

Sommelier X Mestre Cervejeiro

As grandes cervejarias tem Mestre Cervejeiros formados em vários países.Eles são responsáveis pela composição e criação das cervejas. Já o Sommelier é responsável pela comunicação da cerveja, no momento da venda.

Por se tratar de um campo vasto atualmente, o Sommelier também faz parte da produção, mas isso é possível diante de cursos que qualificam o profissional para área.

Além dos dois nomes conhecidos no mundo cervejeiro, há também quem produza sua própria cerveja em casa. Conhecidos como Cervejeiros caseiros.

“Mestre-cervejeiros-caseiros assim que os denomino. São pessoas que têm muito conhecimento sobre o assunto e que fabricam cervejas excelentes. Muitos desses cervejeiros caseiros, iniciam o trabalho mais profissionalizado em micro e médias cervejarias. A única coisa que eles não podem, fabricando em casa, é vender esse produto, mas pode ser consumido por amigos e familiares.”

Leonardo Bordin –  engenheiro agrônomo, Sommelier de Cervejas, coordenador do Núcleo de Cervejas Especiais de Cascavel- Acic

Núcleo de Cervejas

Para quem gosta de cerveja, na internet vários cursos e curiosidades são encontrados sobre a bebida. Leonardo adianta que por conta da pandemia, vários eventos do núcleo foram cancelados, mas que devem voltar de forma gradativa.

(Foto: arquivo pessoal – reunião Núcleo de Cervejas Especiais)

O núcleo tem em seu calendário, cursos, rota de degustações e também eventos especiais relacionados à bebida.

Para quem quiser aprender um pouco mais sobre cervejas artesanais e também sobre cursos oferecidos pelo Núcleo Setorial de Cervejas Especiais da ACIC pode entrar em contato pelo  (45) 3321-1410.