Notícias

Greve em Curitiba: ônibus bloqueiam ruas e garagens na capital

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Greve em Curitiba: ônibus bloqueiam ruas e garagens na capital
Greve em Curitiba: ônibus bloqueiam ruas e garagens na capital. (Foto: Sindimoc)

14 de junho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 14 de junho de 2019 - 00:00

A greve geral também atingiu Curitiba na manhã desta sexta-feira (14), como já era previsto.

Logo no início da manhã, ônibus bloquearam ruas e garagens de empresas de transporte por conta da greve geral marcada para junho de 2019, que acontece em todo o país nesta sexta.

Greve em Curitiba: entenda qual é a situação na capital

De acordo com o que já foi divulgado pelas centrais sindicais de todo o Brasil, o objetivo da paralisação dos trabalhadores brasileiros é protestar contra o projeto do governo de reforma da Previdência, se posicionar contra os cortes na educação, cobrar uma política de geração de empregos formais, entre outros questionamentos.

Em Curitiba, de acordo cm a Prefeitura de Curitiba, 37% da frota está parada. Além disso, na Grande Curitiba, 25% também não está operando.

Conforme informado pelo Sindimoc, as principais linhas afetadas são: Santa cândida/Capão Raso, Pinheirinho/Rui Barbosa e Centenário/Campo Comprido.

Já os alimentadores paralisados foram Campo Comprido (oeste), Santa Cândida, Cabral e Boa Vista (norte), e Pinheirinho (sul).

Garagens travadas

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, desde às 5h a CUT e a Força Sindical fecharam as garagens para impedir a saída dos ônibus do transporte coletivo. Na ocasião, a Guarda Municipal (GM) e Polícia Militar (PM) foram acionadas pela Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs), que faz a gestão do transporte coletivo da cidade, e os veículos foram recuperados.

A princípio, as garagens travadas até o momento são: Azul filial, Redentor, Glória Boa Vista, Glória Teffé e Araucária filial.

O eixo de integração mais prejudicado é o norte-sul, atendido por biarticulados. Entretanto, eixo leste-oeste ainda opera neste momento com 50% da frota.