Notícias

Depoimento de Lula faz URBS alterar trajetos de ônibus

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Depoimento de Lula faz URBS alterar trajetos de ônibus

8 de maio de 2017 - 00:00 - Atualizado em 8 de maio de 2017 - 00:00

Mapa mostra as ruas bloqueadas durante o período do depoimento de Lula a Moro em Curitiba. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

A alteração ocorrerá na região do prédio da Justiça Federal, nesta quarta (10); acampamentos e circulação na área estão proibidos

Devido ao depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta (10), a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), responsável pelo transporte coletivo das linhas urbanas da capital, montou UM esquema especial para desviar ônibus na região da Justiça Federal, no bairro Ahú. Em função do bloqueio de segurança, dez linhas de ônibus serão desviadas.
 
Os desvios afetam as linhas dos ligeirinhos Barreirinha-Guadalupe e Cabral Osório, Bom Retiro-Cabral, Barreirinha, Paineira, Santa Gema, Fernando de Noronha, Laranjeira, Ahú-Los Angeles e Reforço Anita.
 
Dez fiscais da Urbs farão orientação aos motoristas dos ônibus e também aos passageiros. As dez linhas serão desviadas de dentro do perímetro das ruas Alberto Folloni, Francisco de Paula Guimarães, Emílio Cornelsen, São Luís, Coronel Amazonas Marcondes, Pedro Fabri, Vereador Garcia Rodrigues e Belém.
 
Confira as linhas e os desvios:
 
1 – Barreirinha-Guadalupe: O desvio não afetará embarques e desembarques.
 
2 – Bom Retiro-Cabral: Mudança apenas no sentido Terminal Cabral. Desvia das ruas Eça de Queiros e Dos Funcionários para as ruas Alberto Folloni, Tomazina, Cel. Amazonas Marcondes, Pedro Fabri, Vereador Garcia Rodrigues e Av. Paraná.
 
3 – Barreirinha: Sentido bairro desvia da Av. Anita Garibaldi e passa pela José Pedroso, Vereador Garcia Rodrigues, Pedro Fabri e Amazonas Marcondes. Sentido Centro deixa as ruas Washington Mansur, Benjamin Zilli e Anita Garibaldi e entra passa pela Tomazina, Alberto Folloni e Constantino Marochi
 
4 – Paineiras: Nos dois sentidos deixa as ruas Washington Mansur, Benjamin Zilli e Anita Garibaldi e passa pelas ruas Tomazina e Alberto Folloni.
 
5 – Fernando de Noronha: Nos dois sentidos deixa as ruas Washington Mansur, Benjamin Zilli e Anita Garibaldi e passa pelas ruas Tomazina e Alberto Folloni.
 
6 – Laranjeira: Nos dois sentidos deixa as ruas Washington Mansur, Benjamin Zilli e Anita Garibaldi e passa pelas ruas Tomazina e Alberto Folloni.
 
7 – Ahú-Los Angeles: Nos dois sentidos deixa as ruas Washington Mansur, Benjamin Zilli e Anita Garibaldi e passa pelas ruas Tomazina e Alberto Folloni.
 
8 – Cabral-Osório: O desvio não afetará embarques e desembarques.
 
9 – Reforço Anita: Nos dois sentidos desvia da Av. Anita Garibaldi e passa pela José Pedroso, Vereador Garcia Rodrigues, Pedro Fabri e Amazonas Marcondes.
 
10 – Santa Gema: Sentido bairro desvia da Av. Anita Garibaldi e passa pela José Pedroso, Vereador Garcia Rodrigues, Pedro Fabri e Amazonas Marcondes. Sentido Centro deixa as ruas Washington Mansur, Benjamin Zilli e Anita Garibaldi e entra passa pela Tomazina, Alberto Folloni e Constantino Marochi.
 
Barracas proibidas
Outras alterações causadas pela vinda do ex-presidente a Curitiba são as proibições, pela Justiça do Paraná, de circulação e de acampamentos no entorno da sede da Justiça Federal. A prefeitura ajuizou uma ação na 5ª Vara da Fazenda Pública contra o “Movimento dos Sem Terra (MST), demais movimentos e indivíduos” que possam acampar em praças e vias públicas da capital. O pedido liminar foi deferido contra “a passagem de pedestres e veículos” em área delimitada, com multa prevista de até R$ 100 mil.
Pedestres e veículos também estão proibidos de circular em áreas próximas ao fórum da Justiça Federal desde esta segunda-feira (8), até a noite de quarta (10). Um dos argumentos do município é que há notícias de que o MST requereu local para montar estrutura e acampamento, sob pena de ocupar as ruas e praças da capital paranaense. Segundo escreveu a juíza Diele Denardin Zydek em sua decisão liminar de sexta-feira (5), “o direito de manifestação não se confunde com a possibilidade de ocupação de bens públicos ou particulares.”
 
A decisão de Diele determina multa de R$ 100 mil para os pedestres e veículos que ultrapassarem uma região delimitada previamente, e R$ 50 mil para veículos não cadastrados que ultrapassarem outra delimitação. A montagem de estruturas ou acampamentos em ruas e praças da cidade também será penalizada com multa diária de R$ 50 mil.

Leia também
 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.