Notícias

Jovem é demitida após faltar ao trabalho em respeito a luto de cachorra

Chefe informou que no país não existe “licença por luto de animais”

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Jovem é demitida após faltar ao trabalho em respeito a luto de cachorra
Jovem é demitida por faltar no dia da morte da cachorra (FOTO: REPRODUÇÃO)

17 de agosto de 2019 - 00:00 - Atualizado em 17 de agosto de 2019 - 00:00

Uma jovem, de 18 anos, acabou sendo demitida após faltar ao trabalho em razão da morte do seu cachorra. O caso aconteceu em Glasgow, na Escócia, e depois da atitude do patrão, a mulher iniciou uma petição para garantir aos donos de animais de estimação uma licença de luto pela morte dos pets.

Segundo Emma McNulty, o chefe até informou que ela poderia trocar de turno com outro funcionário, porém, como não conseguiu, acabou faltando. No dia seguinte a jovem teve que passar no RH e teve o contrato rescindido.

Jovem é demitida por faltar no dia da morte do cachorro

A escocesa sentiu profundamente a morte de Mia, uma cachorra da raça Yorkshire terrier, que estava com ela há 14 anos. A jovem considerava o animal como sua melhor amiga e lamentou demais no dia da despedida.

Além da dor do luto, Emma teve que superar a dor de perder o emprego. Após avisar o patrão sobre a morte da cachorrinha, recebeu a resposta que caso ela quisesse ficar em casa, teria que trocar de turno com outro funcionário. Entretanto, como não possível a troca, a jovem faltou e acabou demitida da rede de fast food.

De acordo com publicação do jornal The Sun, o patrão chegou a justificar a demissão “não há licença de luto por pets”. A atitude revoltou a jovem, que há pouco tempo, iniciou uma campanha online para garantir a donos de animais uma licença de luto.