Notícias

Debinha se pronuncia sobre escândalo de assédio: “Esse comportamento tem que parar”

Gazeta
Gazeta Esportiva
Debinha se pronuncia sobre escândalo de assédio: “Esse comportamento tem que parar”

1 de outubro de 2021 - 22:04 - Atualizado em 1 de outubro de 2021 - 22:30

A atacante Debinha se pronunciou nesta sexta-feira sobre o escândalo de assédio sexual envolvendo Paul Riley, agora ex-técnico do North Carolina Courage, time da brasileira. A camisa 9 da Seleção apoiou as jogadoras que denunciaram o treinador, reforçou que “esse comportamento tem que parar” e pediu para que clubes, ligas e oficiais protejam as atletas.

“Primeiro minha admiração e respeito a Mara Shim e Sinead Farrelly pela coragem de vir a público e expor o acontecido. Ao ler o artigo, fiquei em choque e triste em ver como as coisas foram conduzidas. E que, além delas, muitas outras atletas tiveram o sonho interrompido ou sofreram e sofrem caladas por medo”, escreveu nos stories de seu Instagram.

(Foto: Reprodução/Stories)

“Peço a vocês atletas que sofreram ou têm conhecimento de qualquer colega que sofreu qualquer tipo de abuso, por favor, reportem. Sei que é difícil, mas nós, como jogadoras da NWSL, estamos aqui para vocês e para criar um espaço seguro. Esse comportamento tem que parar! Para os clubes, ligas e oficiais, protejam as atletas. Que este não seja apenas um caso, mas o início para uma mudança real”, completou.

Paul Riley foi acusado de assédio sexual por jogadoras que trabalharam com ele no passado. O caso veio à tona na última quinta após publicação do site The Athletic contendo diversas denúncias de atletas contra o treinador inglês de 58 anos.

Após a reportagem vir a público, Paul Riley foi demitido do North Carolina Courage e a rodada da NWSL programada para este final de semana foi adiada.