Curiosidades

Casal é impedido de colocar nome de presidente em seu filho por ser “controverso”

Uma agência tributária vetou a decisão dos pais do recém-nascido por não considerar o nome adequado

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Casal é impedido de colocar nome de presidente em seu filho por ser “controverso”
(Foto: Reprodução/iStock)

21 de setembro de 2021 - 10:15 - Atualizado em 21 de setembro de 2021 - 10:16

Um jovem casal foi informado de que não poderia batizar seu filho como Vladimir Putin, em homenagem ao presidente russo. Uma agência tributária da Suécia, onde mora o casal, teria rejeitado o nome sem qualquer explicação.

A lei sueca afirma que os nomes não podem ser “ofensivos ou causar problemas ao portador”, e a agência Skatteverket se baseou nisso para vetar o nome da criança. A emissora de rádio pública SR relatou que o casal de Laholm, na Suécia, foi forçado a escolher um nome menos “polêmico”, sem saber em que categoria “Vladimir Putin” se enquadrava.

A Skatteverket já rejeitou nomes de bebês como Ford, Pilzner, Allah e Google. A lei de nomes do país, que foi atualizada em 2017, afirma que os pais são obrigados a relatar os nomes de seus filhos à Skatteverket nos primeiros três meses de seu nascimento. De acordo com a mídia local, não ficou claro porque os pais queriam chamar seu filho de Vladimir Putin.

Segundo o Daily Star, em julho, militares russos liderados por Putin lançaram um míssil de 9 mil km/h, aumentando os temores de uma Terceira Guerra Mundial .