Coronavírus

Cuidados com higiene e distanciamento social fazem infecções por outros vírus reduzirem em Curitiba

Há cinco semanas, por exemplo, Curitiba não registra nenhum caso de internamento por doença respiratória causada por sincicial respiratório

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da Prefeitura de Curitiba
Cuidados com higiene e distanciamento social fazem infecções por outros vírus reduzirem em Curitiba
(FOTO: REPRODUÇÃO/ AGÊNCIA BRASIL)

18 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:44

As medidas de higiene e o distanciamento social têm evitado não apenas a contaminação pelo novo coronavírus. Doenças causadas por outros vírus e bactérias, como gripe, meningites e coqueluche, também estão diminuindo.

Há cinco semanas, por exemplo, Curitiba não registra nenhum caso de internamento por doença respiratória causada por sincicial respiratório. O vírus é, nessa época do ano, uma das principais causas de internamentos de bebês com menos de 2 anos de idade e causa infecções respiratórias graves nessa faixa etária, como a bronquiolite.

Na primeira semana de maio do ano passado a cidade teve 30 casos confirmados de infecção grave pelo sincicial respiratório. Desde março deste ano, não houve caso registrado de infecção pelo mesmo vírus.

“Sem dúvidas é um efeito colateral positivo da prevenção ao coronavírus. As mesmas medidas de higiene das mãos, uso de máscaras, distanciamento e isolamento acabam evitando outras doenças”, disse Marion Burger, médica infectologista do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba.

Redução no número de infecções por outros vírus

Nas Unidades Básicas de Saúde e de Pronto Atendimento a procura por atendimentos para doenças respiratórias caiu significativamente entre o fim de abril e começo de maio deste ano, períodos de maior procura por esse tipo de atendimento.

Na semana de 19 de março a 25 de abril deste ano foram registrados 8.616 atendimentos presenciais nos serviços de saúde do município. Uma queda de 83% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a médica infectologista, essa a redução drástica coincide com as medidas de contenção do novo coronavírus, que provoca a covid-19.

“Parte desses pacientes puderam contar com a Central de Teleatendimento e TELE CONSULTA implantada pela Prefeitura de Curitiba no início da pandemia, mas o grande fator mesmo são as medidas de isolamento social, maiores cuidados com a higiene, uso de máscara acaba restringindo a contaminação de outros vírus e bactérias”, disse Marion.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.