Educação

Crianças andam 10 km para poder estudar em zona rural de Londrina

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

15 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 15 de fevereiro de 2019 - 00:00

O caminho que as crianças percorrem é cheio de buracos, barro e mato que esconde perigos como uma cobra cascavel que cruzou a estrada durante a reportagem do Balanço Geral Londrina. Imagem: Alexandre Oshima/Reprodução RIC TV | Record

O caminho que as crianças percorrem é cheio de buracos, barro e mato que esconde perigos como uma cobra cascavel que cruzou a estrada durante a reportagem do Balanço Geral Londrina.

As más condições das estradas e os 60 km que separam os moradores do assentamento Eli Vive, no distrito de Lerroville, do centro de Londrina, dificultam o acesso para que crianças consigam chegar até a escola.

Embora mais de cinco mil famílias morem no assentamento, as estradas seguem sem condições para a passagem de ônibus, carros e, principalmente, para as vans escolares.

Nada é feito há muitos anos

De acordo com os moradores as vans escolares não conseguem passar para ir a escola e, com isso, as crianças têm que andar em torno de dois quilômetros para pegar a kombi e ir até o local para pegar os ônibus que as levará para a escola. Segundo eles, a situação é cada dia pior e nada é feito há muitos anos no local. 

Promessa de infraestrutura não foi cumprida e crianças não conseguem estudar

Mais de 500 famílias assentadas estão há seis anos nesta área rural destinada aos Sem Terra no Distrito Lerroville

A ocupação aconteceu em meados dos anos 2000 quando os lotes foram divididos. Na ocasião houve uma promessa do Município de instalação de uma infraestrutura com escolas, creches e, principalmente, estradas em condições de uso. No entanto, a promessa nunca foi cumprida e com isso, muitas crianças ficaram sem estudar.

Vans que transportam os estudantes não conseguem se deslocar em dias de chuva

Mal começou o ano letivo e vários alunos da rede pública de ensino que moram no assentamento Eli Vive não conseguem estudar todos os dias devido às chuvas que atingiram a localidade nas últimas semanas. Nessas condições climáticas as vans que transportam os estudantes não conseguem se deslocar até o assentamento.

Moradora e filhos chegam a andar por quase 10 quilômetros para chegar até a escola 

A moradora Lindalva Luiza, conta que os filhos perderam três anos de estudo por falta de infraestrutura e, agora, que conseguiram entrar na escola, não vão por causa das condições das estradas.

De acordo com a dona de casa, quando chove ela e os dois filhos chegam a andar por quase 10 quilômetros para chegar ao colégio. “Quando chove as crianças não têm como ir para a aula ou vão a pé, mas ficam na escola porque não têm como voltar para a casa. Na maioria das vezes eu fico desesperada e preocupada com meus filhos. Tem até crianças de quatro anos vindo à pé pela estrada”, conta a moradora.

Ela conta que o caminho é muito perigoso, com muitos buracos, barro e mato que esconde muitos perigos, dentre eles, a presença de cobras, como uma Cascavel que cruzou a estrada durante a reportagem do Balanço Geral Londrina.

Atualmente são mais de 500 crianças nessas condições e que dependem do transporte escolar no assentamento Eli Vive.

Até o final desta reportagem as autoridades responsáveis não haviam se pronunciado sobre essa situação.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.