Notícias

Criança teria levado dez mordidas em creche de Pinhais; família abriu B.O.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2019 - 00:00

Criança pode ter sido mordida dentro de creche em Pinhais. (Foto: Reprodução/Facebook)

“Tinha sangue na camiseta dele. É impossível que ninguém tenha visto”, declarou a mãe indignada

Uma família de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, registrou um boletim de ocorrência, nesta terça-feira (26), depois que filho de um ano e 11 meses chegou em casa com cerca de dez mordidas espalhadas pelo corpo. Segundo a mãe, a situação teria ocorrido dentro do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Milton Santos, no Jardim Amália, na segunda-feira (25).

Mordida na creche 

“Foi na escola porque eu não deixei meu filho daquele jeito na escola. Isso eu tenho certeza. Dez mordidas, dez. Duas delas cortaram, tinha sangue na camiseta dele. É impossível, na minha concepção, é impossível que ninguém tenha visto”, declarou a mãe à equipe da RICTV Curitiba|Record PR, que não quis se identificar.

Posição da Secretaria de Educação

A secretária de Educação do município, Andrea Francischini, informou que um processo administrativo será instaurado para apurar o caso.“O que a gente nota na imagem das mordidas, é que foi mordida por uma outra criança, né. Agora, a gente vai investigar em que momento isso aconteceu, se foi dentro do Cmei, se faltou encaminhamento da parte da unidade, das educadoras. É isso que o processo administrativo vai averiguar para punir as responsáveis”, declarou a secretária. Ainda conforme a Andrea, as educadoras responsáveis pela turma da criança não pretendem ficar no Cmei depois da repercussão do caso nas redes sociais.

O caso é investigado pela Delegacia da Polícia Civil de Pinhais. Familiares do menino e professoras devem prestar depoimento nos próximos dias. “Vai ser determinante para a conclusão das investigações o laudo pericial, né, que vai nos trazer muitas informações importantes, e a oitiva, tanto dos familiares quanto dos funcionários que trabalham na instituição de ensino”, explicou o delegado Reinaldo Zequinão.

Assista à reportagem completa:

Thaís Travençoli, da RICTV Curitiba, conta todos os detalhes. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.