Notícias

Criança de 2 anos morre com sinais de espancamento e tio é preso em flagrante no Paraná

Os tios tinham a guarda do menino; o caso ocorreu em Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Estado

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem de Fábio Guillen da RIC Record TV, Maringá
Criança de 2 anos morre com sinais de espancamento e tio é preso em flagrante no Paraná
Foto: Reprodução/RIC Record TV

13 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:12

Um menino de 2 anos morreu em Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Paraná, na noite desta quarta-feira (12), depois que deu entrada no hospital da cidade desacordado. O principal suspeito pelo crime é o tio da criança que foi preso em flagrante

Segundo a Polícia Civil, a vítima vivia com o casal de tios – que tinham sua guarda – porque sua mãe é usuária de drogas e o pai está preso no interior de São Paulo. Ainda conforme o boletim de ocorrência, a mulher deixou o sobrinho com o marido para ir ao mercado e quando retornou encontrou ele desacordado. Logo em seguida ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

Equipe médica abalada

No Hospital de Cruzeiro do Oeste, para onde o pequeno foi encaminhado a equipe médica que cuidou do caso está abalada. A enfermeira Graziela Lara conta que pelos indícios não foi a primeira vez que o menino sofreu agressões:  

“Ele tinha muitas escoriações, umas mais antigas, umas mais recentes, hematomas na cabeça, escoriações na boca sangrante ainda, nas costas, no quadril, nas pernas, no bracinho, em vários lugares. Nunca vi na minha vida nada assim, vi na TV, em filmes, em jornal, mas pessoalmente é a primeira vez e espero que seja a última”. 

crianca-morre-espancamento-tio-preso-parana

A criança chegou no hospital desacordada. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

Conforme o diretor da instituição, os médicos e enfermeiros tentaram por um hora reanimar a criança, mas não conseguiram trazer ela de volta. “Ela chegou aqui inconsciente, apresentava hematomas, escoriações e sinal de desidratação. Na mesma hora, ela foi encaminhada para a sala de emergência e a equipe médica tentou durante uma hora reanimar essa criança que já apresentava sinais de estar muito debilitada”, explica Henrique Cardoso Rocha. 

“Não sai da minha cabeça, eu fico o tempo todo pensando, quais as possibilidades que ele teria se ele sobrevivesse, que eu acho que ele passaria por isso novamente. Uma criança que veio pra sofrer, não tinha uma qualidade de vida, infelizmente, e sofreu muito, era nítido que ele sofreu muito mesmo. Um bebê, dois anos, eu considero ainda um bebê” desabafa a enfermeira emocionada. 

Ele faria três anos de idade nesta sexta-feira (14). O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama, na mesma região do Estado, e não previsão para ser liberado. 

O tio está detido na Penitenciária Estadual de Cruzeiro e nega o crime