Notícias

O que é crescimento exponencial do coronavírus? Entenda

O crescimento exponencial se dá no início do surto da doença, quando o número de novos casos se multiplica rapidamente. A tendência é que no final de uma pandemia haja um decaimento exponencial, que acontece quando o número de pacientes recuperado supera os novos casos.

Larissa
Larissa especial e exclusivo para o RIC Mais
O que é crescimento exponencial do coronavírus? Entenda

29 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 29 de abril de 2020 - 00:00

Todos os dias recebemos novas informações sobre o coronavírus, sejo o número de casos, mortes ou mesmo sobre o crescimento exponencial. Mas afinal, você sabe o que esse termo significa? Como os dados são calculados? Entenda.

O que é crescimento exponencial?

Enquanto a humanidade trabalha para desenvolver uma vacina ou algum tipo de tratamento para Covid-19, são feitas projeções de possíveis cenários futuros, para que possamos imaginar uma situação provável nos próximos dias. Com estas projeções foi identificado um crescimento exponencial do coronavírus no mundo. Mas o que é crescimento exponencial? O que isso significa em meio à uma pandemia?

O professor de matemática e autor de material didático Ricardo Suzuki explica que a função exponencial é um padrão matemático para representar fenômenos que se multiplicam em alta velocidade, como as epidemias. No caso do coronavírus há um aumento apresentado neste padrão, sendo assim chamado de crescimento exponencial.

Como são calculados os dados da doença?

Suzuki explica que para conseguir dados mais precisos é preciso fazer um cálculo de acordo com esta função: “Na função exponencial, você vai multiplicando o número por ele mesmo. Nessa função, temos o crescimento exponencial, em que o valor inicial de um evento vai sendo multiplicado por um mesmo número a cada período de tempo”. 

O professor ainda exemplifica: “No primeiro dia você tem 1 caso; no terceiro dia terá 2 casos. Levou três dias para dobrar o valor inicial. No sexto dia serão 4 casos, no nono dia serão 16, e assim por diante.” Dessa forma são calculadas projeções para os próximos dias e também é possível ter uma visão mais clara se a pandemia está evoluindo de acordo com o esperado, procurando intervenções que possam reduzir a proporção deste crescimento. 

<div class=”flourish-embed flourish-chart” data-src=”story/230110″><script src=”https://public.flourish.studio/resources/embed.js”></script></div>

De acordo com o físico Silas Poloni, no Instituto de Física Teórica da Unesp, afirmar que uma doença cresce exponencialmente significa que cada infectado tem a possibilidade de infectar mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Por isso um gráfico de crescimento exponencial normalmente começa com números pequenos, mas em um determinado momento eles passam a se multiplicar mais rapidamente, fazendo com que a curva apresente um aumento rápido e repentino.

O crescimento exponencial do coronavírus

O crescimento exponencial do coronavírus que tanto ouvimos nos noticiários é real. Poloni e outros físicos da Unesp afirmam que quanto mais doentes de Covid-19 existirem no mundo, mais pessoas serão infectadas, pois a função exponencial funciona de tal maneira: quanto mais se tem hoje, mais terá amanhã, e assim por diante. 

A Organização Mundial da Saúde também apresenta dados que comprovam esta situação. Segundo a OMS foi registrado um crescimento acelerado no número de casos da doença.

  • Em 67 dias foram registrados os primeiros 100 mil casos de Covid-19
  • Apenas 11 dias depois o número havia dobrado e atingido 200 mil casos
  • Após quatro dias já eram 300 mil casos
  • Somente dois dias depois a doença alcançou meio milhão de infectados

O crescimento exponencial se dá no início do surto da doença, quando o número de novos casos se multiplica rapidamente. A tendência é que no final de uma pandemia haja um decaimento exponencial, que acontece quando o número de pacientes recuperado supera os novos casos.