Economia

Créditos do Nota Paraná podem ser doados a entidades de defesa animal

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

3 de junho de 2016 - 00:00 - Atualizado em 3 de junho de 2016 - 00:00

Para ajudar, o consumidor deve doar às instituições as notas fiscais pedidas no momento da compra sem solicitar o registro do CPF. (Foto: Silvia Faller/ Ong Clube dos Vira-Latas)

Para ajudar, o consumidor deve doar às instituições as notas fiscais pedidas no momento da compra sem solicitar o registro do CPF no documento

Instituições sociais do Paraná começam a receber em junho os primeiros créditos da Nota Paraná, entre elas as de Proteção e Defesa Animal. Até agora, 12 ONGs desse segmento, de sete municípios paranaenses, estão cadastradas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos no programa do Governo do Paraná. Elas estão aptas a receber créditos dos consumidores dispostos a ajudar os animais abandonados e amparados pelas instituições.

Para ajudar, o consumidor deve doar às instituições as notas fiscais pedidas no momento da compra sem solicitar o registro do CPF no documento. Com o CPF na nota, os créditos vão para o próprio consumidor e não podem ser doados.

Instituições sem fins lucrativos das áreas de assistência social, saúde, segmento esportivo, cultura e proteção animal foram incluídas, em fevereiro deste ano, como beneficiários dos créditos do programa Nota Paraná. O cadastramento começou em março.

“Neste mês começam a cair os primeiros créditos das doações dos consumidores”, disse a coordenadora estadual do Nota Paraná, Marta Gambini, da Secretaria da Fazenda.

Além de resgatar os créditos dos consumidores, as entidades sem fins lucrativos também participam dos sorteios do Nota Paraná a cada R$ 50 acumulados.

COMO TRANSFERIR CRÉDITOS – Não há valor mínimo ou máximo e a transferência pode ser feita de duas formas. Na primeira opção, o consumidor pede a nota fiscal, sem informar o CPF, e depois faz o registro no sistema – pelo aplicativo do programa ou pelo site www.notaparana.pr.gov.br – e informa o número da nota fiscal e da instituição que quer ajudar. A outra opção é pedir uma nota, não registrar o CPF, e entregá-la diretamente a uma ONG cadastrada ou depositar o documento em urnas disponibilizadas pelas instituições em estabelecimentos comerciais.

Em Curitiba há três ONGs de Proteção Animal habilitadas a receber créditos dos consumidores. Londrina tem duas e as demais estão em Jacarezinho, Irati, Bandeirantes, Ponta Grossa, Corbélia, Marechal Cândido Rondon.

Para estimular o cadastramento e a participação das instituições no Nota Paraná, a coordenação do programa percorre várias regiões do Estado e promove palestras sobre como fazer cadastro no programa. Em 7 de julho, será feita uma reunião específica para as ONGs de proteção animal de Curitiba e Região Metropolitana, na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. “No entanto, as informações são as mesmas para as cinco categorias de entidades beneficiadas, o que não impede a participação de outros setores nas palestras”, disse Marta.

Instituições que já podem ser ajudadas:

Associação Defensora Dos Animais – Londrina

SOS Vida Animal- Londrina

Associação Do Amigo Animal – Curitiba

Associação Vida Animal – Associação Vida Animal – Curitiba

Quatro Patas – Curitiba

Sociedade Protetora de Animais de Curitiba – Curitiba

Associação Protetora Dos Animais – Bandeirantes

Associação Protetora Dos Animais De Ponta Grossa – Ponta Grossa

Proteção Animal – Corbélia

Grupo De Amparo e Proteção Animal Arca De Noé – Marechal Cândido Rondon

ONG Bicharedo – Jacarezinho

SOS Amigo Bicho – Irati

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.