Notícias

Corretor de imóveis é morto por garotas de programas, em Toledo

O crime aconteceu quando a jovem mantinha relações sexuais com o idoso

Mirian
Mirian Villa
Corretor de imóveis é morto por garotas de programas, em Toledo
Após ser morto, o carro do corretor de imóveis foi carbonizado pelas jovens (Foto: RICTV Record TV)

17 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:31

Um corretor de imóveis foi morto por duas garotas de programas em Toledo, no oeste do Paraná, no dia seis de setembro. A dupla foi apresentada pela polícia nesta segunda-feira (16).

Dupla matou corretor de imóveis para usar cartão bancário

Silvio Fermino de Lima, de 66 anos, estava desaparecido desde o dia seis de setembro e, segundo a polícia, a família notificou o desaparecimento no dia 12. Então, agentes se deslocaram até a casa do corretor de imóveis e encontrou vestígios de sangue em um colchão no quarto da vítima.

Em seguida, a polícia descobriu que ele estava mantendo relacionamento com uma jovem, de 18 anos, que seria garota de programa. De acordo com testemunhas, o encontro entre os dois estava acontecendo há um mês.

Então, a jovem e uma amiga, de 19 anos, planejaram a morte do corretor de imóveis para pegar o dinheiro dele. Por conta do vínculo com a vítima, a suspeita já tinha os dados da conta bancária do idoso e a senha do cartão de crédito.

Idoso foi morto esfaqueado

A dupla matou o corretor de imóveis por volta das 23h do dia seis de setembro. De acordo com relato da autora, o crime aconteceu quando a jovem mantinha relações sexuais com o idoso.

Então, sua amiga entrou no quarto e passou a desferir golpes de faca contra a vítima enquanto ela o sufocava com um travesseiro. Após ocultarem o cadáver, as duas voltaram até a residência do corretor de imóveis e limparam o local. Em seguida, atearam fogo no carro da vítima.

De acordo com a polícia, nos dias seguintes, com posse do cartão bancário e de crédito, as jovens realizaram diversas compras nos comércios de Toledo. Após a prisão, as autoras do crime levaram os investigadores até o local onde o cadáver foi ocultado, às margens da PR-239, que liga Toledo a Assis Chateaubriand.

As duas seguem presas à disposição da Justiça.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.