Coronavírus

Hungria inicia vacinação neste sábado, um dia antes que toda União Europeia

A primeira trabalhadora a receber a vacina foi Adrienne Kertesz, uma médica do Hospital Central Del-Pest

Reuters
Reuters
Hungria inicia vacinação neste sábado, um dia antes que toda União Europeia
(FOTO: REUTERS/Brian Snyder)

26 de dezembro de 2020 - 13:28 - Atualizado em 26 de dezembro de 2020 - 13:56

BUDAPEST/PARIS/MADRID (Reuters) – A Hungria se adiantou em relação ao restante dos países da União Europeia ao começar a vacinar sua população contra Covid-19 no sábado (26), um dia antes do lançamento da campanha em outros países, como França, Alemanha e Espanha.

A vacinação em massa em toda a União Europeia, onde vivem quase 450 milhões de pessoas, pode ser um passo crucial para acabar com uma pandemia que matou mais de 1,7 milhão de pessoas em todo o mundo, paralisou economias e destruiu empresas e empregos.

Vacinação na Hungria

A Hungria administrou a vacina, desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, em trabalhadores de hospitais da capital, Budapeste, após receber sua primeira remessa de doses, o suficiente para inocular 4.875 pessoas.

A primeira trabalhadora a receber a vacina foi Adrienne Kertesz, uma médica do Hospital Central Del-Pest.

A Hungria registrou 315.362 casos de Covid-19 com 8.951 mortes. Mais de 6.000 pessoas ainda estão hospitalizadas com a doença, colocando o sistema de saúde do país à prova.

“Estamos muito felizes com a chegada da vacina”, disseram Zsuzsa e Antal Takacs, um casal de 68 e 75 anos, enquanto eles estavam jogando tênis de mesa em um parque em Budapeste.

“Vamos ser vacinados porque nossa filha teve um bebê na França no mês passado e queremos ir vê-los. Não ousamos viajar antes de sermos vacinados”, disse Zsuzsa.

O início na Hungria ocorreu um dia antes da data prevista para o lançamento de vacinas entre a população de países como França, Alemanha, Itália, Áustria, Portugal e Espanha, começando pelos profissionais de saúde.

A distribuição da vacina Pfizer-BioNTech apresenta grandes desafios. A vacina usa uma nova tecnologia de mRNA genético, o que implica a necessidade de armazenamento em temperaturas ultrabaixas, em torno de -80 graus centígrados.

A França, que recebeu sua primeira remessa da vacina no sábado, vai começar a vacinação no domingo na área metropolitana de Paris e nas regiões de Borgonha e Riviera Francesa.

(Por Anita Komuves, Benoit Van Overstraeten e Isla Binnie)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.