Coronavírus

Comandante da Guarda Municipal de Curitiba é sepultado com homenagem

O inspetor Odgar, que foi comandante da Guarda Municipal de Curitiba, morreu vítima do coronavírus. Foi sepultado com homenagem nesta quarta-feira (5).

Lucas
Lucas Sarzi
Comandante da Guarda Municipal de Curitiba é sepultado com homenagem
Foto: Eduardo Matysiak.

5 de agosto de 2020 - 19:12 - Atualizado em 5 de agosto de 2020 - 19:19

Quem diria que o gaúcho que se mudou para Curitiba depois de sonhar em ser Guarda Municipal e mudar de vida conquistaria tanto? E conquistou. O inspetor Odgar Nunes Cardoso, mais uma das vítimas do coronavírus em Curitiba, foi sepultado nesta quarta-feira (5) com homenagem de um time que ele sempre lutou, seus próprios colegas de trabalho.

Odgar estava internado no Hospital da Cruz Vermelha. Ele não resistiu a uma parada cardíaca e morreu. Mesmo com todo o suporte, o coronavírus o levou.

Aposentado após 31 anos de trabalho na Guarda Municipal de Curitiba, órgão do qual foi o principal diretor em duas ocasiões – entre 2010 e 2012 e entre 2017 e 2019. Odgar ocupava a função de superintendente da Defesa Social desde setembro de 2019.

Natural de Júlio de Castilhos, cidade do Rio Grande do Sul, Odgar tinha 60 anos e se mudou para Curitiba muito novo. A ideia de fazer o concurso da Guarda Municipal foi enquanto assistia a um jornal local. E ele levou tão a sério que foi da primeira turma de guardas da cidade.

Sua história de vida se misturava com a história da própria Guarda Municipal. Ao longo de seus mais de 30 anos de atuação, Odgar cresceu profissionalmente e viu sua vida pessoal se entrelaçar com a GM. Foi na guarda que o inspetor conheceu sua esposa, Silvia Zoraski, com quem teve dois filhos, Helena e Lucas.

inspetor-odgar-coronavirus
Foto: Pedro Ribas/SMCS

Luto oficial de três dias pela morte do comandante da GM

Se talvez contassem à Odgar que quando ele se fosse, sua partida seria digna de homenagens, ele certamente torceria o nariz. Isso porque o inspetor nunca fez seu trabalho para aparecer e sim porque sempre teve amor por trás de tudo que desempenhava.

Por conta de sua morte, a prefeitura de Curitiba decretou luto oficial de três dias. “Tive a honra de contá-lo entre meus grandes amigos. Margarita e eu, ao sabermos da indesejada notícia, e todos os servidores da Prefeitura de Curitiba, nos colocamos em oração. Seja sua passagem até a Casa do Senhor feita à luz dos Anjos e ao som de cânticos de Glória”, disse o prefeito Rafael Greca.

Deus lhe dê eterna recompensa pelo muito que trabalhou para todos”, comentou o prefeito.

cortejo-comandante-gm-coronavirus-4
Foto: Eduardo Matysiak.

Homenagem ao comandante da GM marcou sepultamento

O sepultamento de Odgar foi ainda na tarde desta quarta-feira, no Cemitério Municipal de Curitiba, no São Francisco. As mesmas sirenes e luzes que acompanharam o inspetor por toda sua trajetória também estavam presentes.

Dessa vez, as viaturas e as sirenes não eram para atender a alguma ocorrência, como o fez incontáveis vezes Odgar, mas sim para um adeus. Uma despedida que nem mesmo seus colegas imaginariam que dariam. Resta a nós, que ficamos, nos espelharmos na dedicação profissional de Odgar e seguirmos lutando contra este vírus que tem devastado famílias.

cortejo-comandante-gm-coronavirus-3
Foto: Eduardo Matysiak.