Coronavírus

Por falta de doses, Curitiba interrompe ao meio-dia vacinação da 1ª dose contra a covid-19

A partir das 12 horas, os 11 pontos fixos de vacinação e três drive-thrus não poderão mais atender as pessoas que buscarem a imunização

Daniela
Daniela Borsuk com Prefeitura de Curitiba
Por falta de doses, Curitiba interrompe ao meio-dia vacinação da 1ª dose contra a covid-19
(Foto: Eduardo Matysiak)

19 de fevereiro de 2021 - 11:59 - Atualizado em 19 de fevereiro de 2021 - 12:00

Por falta de envio de novos lotes de vacinas por parte do Ministério da Saúde, Curitiba interrompe, a partir do meio-dia desta sexta-feira (19), o cronograma da primeira dose da vacina contra a covid-19.

A Secretaria Municipal da Saúde segue com o calendário de aplicação da segunda dose.

A partir das 12 horas, os 11 pontos fixos de vacinação e três drive-thrus não poderão mais atender as pessoas que buscarem a imunização. Pela programação, nesta sexta-feira, a vacinação é de pessoas com 85 anos ou mais. O cronograma será retomado assim que mais vacinas sejam enviadas à cidade. 

Ao longo desta semana foram vacinados idosos e idosas de 85 a 89 anos. O número de pessoas vacinadas até quinta-feira na capital é de 63.474 pessoas.

Segunda dose continua

Apenas o Pavilhão da Cura, no Barigui, seguirá atendendo com a aplicação da segunda dose nos profissionais de saúde que já foram imunizados há mais de 21 dias com a vacina da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan.

Além dos profissionais de saúde, a segunda dose está sendo aplicada (in loco) nos moradores e trabalhadores das instituições de longa permanência e indígenas.

“Temos condições e estamos preparados para vacinar mais de 15 mil pessoas por dia se houver doses. Só precisamos que as vacinas cheguem”.

Disse Márcia Huçulak, secretária de Saúde de Curitiba. 

Curitiba recebeu até agora 88.410 doses de vacina, sendo 65.250 doses de vacinas para a primeira aplicação (CoronaVac e AstraZeneca) e 23.160 vacinas para segunda dose (da CoronaVac).

Todas essas doses foram aplicadas nos grupos prioritários elencados no Plano Municipal de Vacinação contra a covid-19.

Beatriz Battistella Nadas, Superintendente Executiva da Secretaria Municipal da Saúde, afirmou que a retomada da vacinação depende do repasse de mais doses do imunizante por parte do Governo Federal.

Confira a entrevista na íntegra:

(Vídeo: Prefeitura de Curitiba)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.