Coronavírus

Número de novos casos de covid-19 volta a subir no Paraná

Em comparação com os dois últimos dias, o número de novos infectados deu um salto; entre os últimos óbitos causados pelo novo coronavírus no estado está um jovem de 17 anos

Caroline
Caroline Berticelli / Editora
Número de novos casos de covid-19 volta a subir no Paraná
Foto: Pixabay

16 de setembro de 2020 - 17:36 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 17:40

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou, nesta quarta-feira (16), 1.493 novos casos de covid-19 no Paraná e 50 óbitos em decorrência da doença. Em comparação com os dois últimas dias, quando foram registrados  638 novos casos na segunda-feira (14) e 992 na terça-feira (13), o número mostra os casos de infecção pelo novo coronavírus voltaram a subir no estado.

O Paraná soma agora um total de 155.661 casos de covid-19 e 3.928 mortos

Mortes por covid-19 no Paraná

De acordo com a Sesa, todos os 50 pacientes que morreram de covid-19, informados no boletim desta quarta, estavam internados. São 25 mulheres e 25 homens, com idades que variam de 17 anos a 93 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 22 de julho a 16 de setembro.

Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (11), Londrina (5), Maringá (3), Almirante Tamandaré (2), Foz do Iguaçu (2), Morretes (2), Ponta Grossa (2), São José dos Pinhais (2) um caso em cada um dos seguintes municípios: Antonina, Cascavel, Colombo, Fazenda Rio Grande, Ibiporã, Itaperuçu, Lapa, Mandirituba, Marechal Cândido Rondon, Matinhos, Mauá da Serra, Paranaguá, Paranavaí, Reserva, Rio Negro, Santa Helena, Santa Isabel do Ivaí, Tamarana, Tibaji, Três Barras do Paraná, União da Vitória.

Pacientes hospitalizados  

Novecentos e cinquenta e sete pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. Oitocentos e quinze estão em leitos SUS (384 em UTI e 431 em leitos clínicos/enfermaria) e 142 em leitos da rede particular (56 em UTI e 86 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.150 pacientes hospitalizados, 512 em leitos UTI e 638 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.