Coronavírus

Greca pede ao Ministério da Saúde autorização para importar vacinas contra a covid-19

 Segundo o prefeito de Curitiba, a capital paranaense tem R$ 100 milhões reservados para a compra de vacinas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Greca pede ao Ministério da Saúde autorização para importar vacinas contra a covid-19
Prefeito Rafael Greca e vice-prefeito Eduardo Pimentel participam de videoconferência com o Ministro da Saúde Eduardo Pazuello. (Foto: Ricardo Marajó/SMCS)

14 de janeiro de 2021 - 15:04 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 15:12

O prefeito Rafael Greca (DEM) solicitou ao Ministério da Saúde uma autorização para que os municípios possam importar vacinas contra a covid-19 e assim ampliar a imunização da população. Conforme o chefe do executivo, Curitiba tem R$ 100 milhões reservados para a compra dos imunizantes.

“Curitiba tem R$ 100 milhões reservados para comprar vacinas, e se o ministério permitir posso comprar para imunizar os 35 mil trabalhadores da Prefeitura como professores, além dos prestadores de serviços como motoristas, cobradores e outros que atendem diretamente a população”, declarou Greca.

O pedido foi feito nesta quinta-feira (14) durante a videoconferência entre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e os gestores municipais para tratar do calendário da vacinação nacional.  A proposta será avaliada, segundo o ministro.

Vacinação contra a covid-19 em Curitiba

Em Curitiba, a vacinação contra a covid-19 será feita no Centro de Eventos Positivo, no Parque Barigui, e deve iniciar na próxima quarta-feira (20).

A imunização irá ocorrer com agendamento pelo aplicativo Saúde Já, da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, e os primeiros a serem vacinados serão os profissionais da saúde.

“É uma vacina nova e não podemos arriscar perder nenhuma gota, e também ter total controle de quem foi vacinado. Lembrando ainda que nessa primeira etapa vamos vacinar equipes que atendem covid em UTIs, por isso não podemos arriscar de descentralizar esse trabalho ainda para as Unidades de Saúde, por exemplo”, avaliou Greca.

Em Curitiba são 70 mil profissionais de saúde da rede pública e privada que devem ser vacinados nessa etapa. A cidade tem ainda cerca de 350 mil idosos acima de 60 anos.  

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.