Coronavírus

Curitiba prorroga bandeira laranja enquanto aguarda novo decreto do Governo do Paraná

A Prefeitura de Curitiba diz que aguarda a publicação de novo decreto do Governo do Paraná – o que pode ocorrer ainda nesta quinta-feira

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Prefeitura de Curitiba
Curitiba prorroga bandeira laranja enquanto aguarda novo decreto do Governo do Paraná
Foto: Eduardo Matysiak

3 de dezembro de 2020 - 19:14 - Atualizado em 3 de dezembro de 2020 - 19:14

A Prefeitura de Curitiba prorrogou nesta quinta-feira (3) a vigência do Decreto Municipal 1.600, que terminaria nesta sexta-feira (4). O decreto estabeleceu regras para contenção da onda de crescimento da transmissão do novo coronavírus na capital paranaense e mudou a bandeira de amarela para laranja.

O município aguarda a publicação de novo decreto estadual – o que pode ocorrer ainda nesta quinta-feira – com novas medidas contra a pandemia para, então, reavaliar as normativas para a capital.  

A prorrogação, formalizada pelo Decreto Municipal 1.630, foi necessária para evitar um vácuo legal, já que o decreto 1.600 expiraria à meia noite desta quinta-feira.

VEJA O QUE DIZ O DECRETO DA PREFEITURA DE CURITIBA

Atividades suspensas (independentemente do local de realização, inclusive os residenciais)

  • Estabelecimentos destinados ao entretenimento, a eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, tais como casas de festas, de eventos ou recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, bem como parques infantis e temáticos.
  • Estabelecimentos destinados a eventos técnicos, mostras comerciais, congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico e/ou científico.
  • Bares, casas noturnas e atividades correlatas.
  • Estão vedadas as concessões de licenças ou alvarás para a realização de eventos de massa, assim definidos na Resolução n.º 595, de 10 de novembro de 2017, da Secretaria da Saúde do Paraná.
  • Está vedada a realização de encontros e confraternizações de grupos corporativos. As confraternizações devem se restringir a pessoas do mesmo grupo familiar, que residam no mesmo domicílio.

Atividades com restrição de horário e/ou modalidade de atendimento

  • Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias e centros comerciais: das 9 às 20 horas, em todos os dias da semana.
  • Shopping centers: das 8 às 22 horas, em todos os dias da semana.
  • Restaurantes e lanchonetes: das 6 às 22 horas, em todos os dias da semana, inclusive na modalidade de atendimento de buffets no sistema de autosserviço (selfservice).
  • Circos, teatros, cinemas e museus: das 6 às 22 horas, em todos os dias da semana, ficando proibido o consumo de produtos alimentícios e de bebidas pela plateia. A capacidade máxima de ocupação não deve ultrapassar 50% da capacidade de público.
  • Feiras de varejo e feiras livres: das 6 às 22 horas, em todos os dias da semana.
  • Nos estabelecimentos acima citados é permitida música ao vivo, mas fica proibido o funcionamento de pista de dança. Também deve ser observada a capacidade máxima de ocupação que garanta o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas.

Atividades que devem funcionar com 50% da capacidade

  • Hotéis, resorts, pousadas e hostels.

Atividades que devem funcionar com 50% da capacidade e restrição de horário

  • Serviços de call center e telemarketing: a partir das 9 horas, exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.