Coronavírus

Boletim de Curitiba aponta 10 novas mortes por covid-19 e 446 novos casos de infecção

 Oito dos novos óbitos de moradores da capital ocorreram nas últimas 48 horas

Caroline
Caroline Berticelli / Editora
Boletim de Curitiba aponta 10 novas mortes por covid-19 e 446 novos casos de infecção
Foto: Eduardo Matysiak

13 de setembro de 2020 - 17:17 - Atualizado em 13 de setembro de 2020 - 17:22

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, neste domingo (13), registra dez óbitos de moradores da cidade em decorrência de complicações causadas pelo novo coronavírus e 446 novos casos de covid-19

Entre os óbitos estão três pessoas do sexo masculino e sete do sexo feminino, com idades entre 50 e 91 anos. Oito destes novos óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

Ao todo, Curitiba já registrou 1.128 mortes por covid-19 e um total de 38.336 pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus. Desses, 32.721 estão liberados do isolamento e são considerados recuperados.

Casos ativos de covid-19 em Curitiba

Ainda conforme a Secretaria de Saúde, Curitiba tem 4.487 casos ativos de covid-19, ou seja, este é o número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

Leitos de UTI do SUS estão 84% ocupados

Já a taxa de ocupação dos 334 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Sistema Único de Saúde (SUS), exclusivos para covid-19 está em 84%. Neste domingo, existem 54 leitos livres.

Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença

Ainda conforme a administração municipal, na última semana puderam ser desativados cinco leitos pediátricos de UTI no hospital Pequeno Príncipe e dez leitos de adultos no Hospital de Clínicas. Estas vagas que eram usadas para covid-19  retornaram para atendimentos de outras demandas de saúde.

Bandeira Laranja

Depois de três semanas em bandeira amarela, Curitiba retornou para a bandeira laranja, que significa risco médio de contaminação pelo coronavírus, a zero hora do dia 7 de setembro. Conforme a Sesa, a mudança foi motivada pelo aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus na capital.

Com a bandeira laranja, os mercados voltaram a ter seu horário de funcionamento restrito, enquanto os bares e atividades similares foram novamente impedidos de abrir. As mudanças valem por 14 dias. Confira aqui todas as restrições impostas pela bandeira laranja.