Notícias

Coronavírus: cinco paranaenses repatriados da China são liberados de quarentena

Brasil não possui nenhum caso confirmado, conforme o último boletim do ministério

Carol
Carol Machado da equipe de estágio RIC Mais, sob supervisão de Renata Nicolli Nasrala com informações da Agência Brasil
Coronavírus: cinco paranaenses repatriados da China são liberados de quarentena
Paraenses voltam da quarentena (Foto: Agência Brasil)

24 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 24 de fevereiro de 2020 - 00:00

Neste domingo (23), os cinco paranaenses repatriados da China desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Ao todo, 58 brasileiros passaram 14 dias em quarentena por conta do coronavírus na Base Aérea de Anápolis, em Goiás.

Coronavírus: paranaenses foram liberados de quarentena após exames com resultado negativo

A liberação dos brasileiros foi feita após a confirmação de que nenhum repatriado está infectado pelo novo coronavírus.

Antes de embarcarem em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para suas cidades, os brasileiros participaram de um café da manhã de despedida com a presença do ministro da Defesa, Fernando Azevedo; do governador de Goiás, Ronaldo Caiado; e do prefeito de Anápolis, Roberto Naves.

No local, os 58 indivíduos receberam uma declaração do Ministério da Saúde informando o estado de saúde livre da doença pelo novo coronavírus.

Conforme o Ministério da Defesa, a última bateria de exames foi realizada na sexta-feira (21), e apontou novamente resultado negativo.

Entenda como ocorreu a operação para trazer os paranaenses de volta

No inicio de fevereiro, duas aeronaves da Força Aérea Brasileira foram enviadas para Wuhan para buscar os brasileiros. Ao todo, 34 pessoas chegaram ao país no dia 9 de fevereiro.

Além dos repatriados, mais 24 profissionais que fizeram parte do resgate também estavam cumprindo a quarentena prevista para durar 18 dias.

O procedimento é um protocolo internacional para evitar a disseminação da doença no Brasil.

O grupo ficou em quarentena 14 dias. Os repatriados chegaram no país no dia 9 de fevereiro e foram instalados em uma ala do hotel de trânsito da Força Aérea. E deveriam ser liberados somente no dia 27.

Segundo o Ministério da Saúde, a liberação antecipada seguiu um protocolo internacional, pois nas duas semanas foram realizados três exames clínicos nos quais não foi identificada infecção pelo vírus.

O Brasil, até este domingo, tem um único caso suspeito do novo coronavírus, que está sob investigação. O Paraná teve três notificações de suspeitas, sendo duas na capital e uma em Ponta Grossa, nos Campos Gerais.

Porém, os três casos foram descartados pelo Ministério da Saúde. O Brasil não possui nenhum caso confirmado, conforme o último boletim do ministério.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.