Coronavírus

Coronavírus em animais: quais as diferenças para o Covid-19?

Recentemente a Covid-19 passou a acometer a espécie humana. Você sabe quais são as principais diferenças entre o coronavírus em animais e humanos?

Larissa
Larissa especial e exclusivo para o RIC Mais
Coronavírus em animais: quais as diferenças para o Covid-19?

27 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 27 de abril de 2020 - 00:00

Quem já pesquisou um pouco sobre a origem do coronavírus sabe que ele é muito comum nos animais, e recentemente a Covid-19 passou a acometer a espécie humana. Mas afinal você sabe quais são as principais diferenças entre o coronavírus em animais e humanos? Descubra a seguir.

Tipos de coronavírus em animais

O primeiro ponto a ser decifrado é que os tipos de coronavírus em animais e humanos são diferentes, portanto o vírus que adoece os pets não é o mesmo vírus que atinge as pessoas. Se você analisar uma carteira de vacinação de um cachorro por exemplo, certamente vai encontrar vacinas para alguns tipos comuns de coronavírus na espécie, como V8, V10, V11 e V12.

Tipos de coronavírus em humanos

Não é de hoje que a família coronavírus existe entre os humanos. A maioria das pessoas são acometidas por pelo menos um tipo de coronavírus durante a vida, como os comuns alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43 e HKU1 que causam doenças respiratórias leves. Outros vírus são responsáveis por causar síndromes respiratórias graves, como o SARS-CoV, MERS-CoV e Covid-19.

Riscos do coronavírus em animais

O coronavírus em animais também oferecem diferentes riscos às espécies. No geral o CCoV e CRCoV (coronavírus canino) apresentam sintomas como diarreia e alguns quadros respiratórios. Já no caso do FCoV (coronavírus felino) a atenção deve ser redobrada com o gatos, pois ele é responsável por uma doença grave chamada Peritonite Infecciosa Felina (PIF).

Os pets não transmitem Covid-19

Apesar de pertencerem à mesma família, os coronavírus que acometem os humanos não são os mesmos dos animais, e eles não são transmitidos entre si. As probabilidades de um coronavírus pular entre diferentes espécies, como aconteceu recentemente, são baixíssimas. Por isso é importante saber que não há nenhuma comprovação científica de que os animais domésticos possam contrair ou transmitir a Covid-19 para os humanos.