Brasil

Coronavírus: bandanas podem ser alternativas às máscaras caseiras

Lucas
Lucas Sarzi
Coronavírus: bandanas podem ser alternativas às máscaras caseiras
Foto: Luiz Costa/SMCS.

23 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:44

Uma alternativa às máscaras caseiras, em tempos de novo coronavírus, são as bandanas. O item, que já faz parte do vestuário de montanhistas, rockeiros, mochileiros, motociclistas, entre outros, pode ajudar quando precisar sair de casa. Mas precisam ser tomados alguns cuidados.

Para que elas sejam usadas de maneira eficiente para a proteção, devem ser dobradas em duas ou três camadas para servir como barreira física. Lembre-se sempre que a bandana tem que cobrir boca e nariz.

Após colocar e ajustar a bandana, você não deve mais tocar nela, pois sua mão pode estar contaminada. Você deve usar a bandana por, no máximo, duas horas. Se ela umedecer antes desse tempo, é preciso trocá-la. Para tirar a bandana é necessário lavar bem as mãos ou passar álcool em gel 70%.

Após o uso, elas devem ser higienizadas. Para isso, deixe-a de molho em água sanitária por alguns minutos e na sequência lave com água e sabão. Outra dica é passar com ferro quente após a lavagem.

bandanas-coronavirus Foto Luiz Costa SMCS 1

Foto: Luiz Costa/SMCS.

Isolamento social continua como orientação

Lembre-se que a melhor forma de prevenção é a higienização constante das mãos e o isolamento social. Por isso, fique em casa, se você puder.  “As bandanas, assim como as máscaras caseiras, não protegem 100% contra o contágio. Entretanto, elas ajudam a diminuir o risco e a proliferação do vírus”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Alcides Oliveira.