Notícias

Polícia Civil busca por condutor e pelo Porsche que colidiu com poste no Mossunguê

Agentes foram a três endereços e não localizaram o motorista

Guilherme
Guilherme Becker / Editor

27 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 27 de dezembro de 2019 - 00:00

A Polícia Civil segue na busca pelo condutor do Porsche que arrancou um poste na madrugada do último domingo (22), no bairro Mossunguê, em Curitiba. O empresário foi procurado pelos agentes em três endereços nesta quinta-feira (26), porém não foi localizado

Os agentes também procuram pelo Porsche, que foi removido logo após a colisão e até o momento não foi vistoriado por uma equipe de segurança.

Cadê o motorista?

A equipe da RICTV apurou que o motorista que acabou destruindo um Porsche no último domingo (22) é um empresário de Curitiba. Michel Moro Arrata, de 31 anos, é dono de três lojas especializadas em lavação de veículos e também de um estacionamento na capital paranaense.

Para dar sequência sobre as investigações, a Polícia Civil realizou buscas em três endereços nesta quinta-feira (26), entretanto não localizou o empresário. Informações do prontuário médico apontam que Michel apresentava sinais de embriaguez após passar pela triagem no hospital Universitário Evangélico Mackenzie.

O condutor do Porsche acabou fugindo do hospital antes do atendimento médico, após passar pela triagem. Ainda de acordo com a investigação, Michel Moro é reincidente em infrações de trânsito e já chegou a ter a habilitação suspensa.

Testemunha relata barulho “pior que o do Carli Filho”

A colisão do Porsche tem semelhanças com o acidente que envolveu o ex-deputado Carli Filho. Apesar desta nova batida não ter vítimas fatais, ambos foram no bairro Mossunguê, entretanto em vias com sentido contrário.

Uma mulher que é moradora da região revelou detalhes sobre o dia do acidente, segundo ela, que também presenciou a colisão de Carli Filho, o barulho desta vez foi ainda maior. “Foi um barulho enorme, um estrondo assim, parecia até um prédio desabando. Foi um barulho inesquecível, pior que o do Carli Filho, que eu escutei também, esse foi bem pior”, conta a testemunha.

Confira as imagens e a matéria da RICTV

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.