Notícias

Companhias aéreas mudam rotas para evitar região com aumento das tensões com EUA

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

21 de junho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 21 de junho de 2019 - 00:00

Grandes companhias aéreas do mundo passaram a redirecionar seus voos para evitar áreas próximas ao Estreito de Ormuz, local onde supostamente o Irã teria derrubado um drone americano na madrugada de quinta-feira. A República Islâmica afirma que, na verdade, aeronave estava em seu território de maneira desautorizada.

Os Estados Unidos alertaram que aviões comerciais poderiam ser atacados por engano se sobrevoassem a região. As companhias Qantas, British Airways, KLM e Lufthansa já estão seguindo a orientação.

As tensões entre os dois países aumentaram na madrugada desta sexta-feira, quando o presidente americano, Donald Trump, autorizou o ataque ao Irã, embora tenha recuado da decisão. O comandante da Guarda Revolucionária da República Islâmica, general Hossein Salami, declarou que o país não tem “qualquer intenção de guerra”, mas que está “totalmente pronto para a guerra”. (Com informações da Associated Press)