Coronavírus

Comércio fechado, quase nenhum pedestre, poucos carros: veja como está a região Central de Curitiba por causa do coronavírus

Lucas
Lucas Sarzi
Comércio fechado, quase nenhum pedestre, poucos carros: veja como está a região Central de Curitiba por causa do coronavírus
Bondinho da Rua XV de Novembro Foto: Lucas Sarzi/RICMais.

31 de março de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:48

Num dia comum, já imaginou conseguir percorrer as ruas principais da região Central de Curitiba em menos de meia-hora, sem aquele stress do trânsito ou da quantidade de gente caminhando? Com trânsito caótico e aquele vai e vem de gente, impossível. Mas o que parece é que realmente as pessoas aderiram a orientação de isolamento social para conter novo coronavírus e, por isso, a cidade acalmou.

Comércio fechado (abertos somente os essenciais como farmácias e alimentação), poucas pessoas circulando pelas ruas e trânsito tranquilo, muito além do que costumamos ter aos domingos, quando o fluxo realmente diminui. O que pudemos ver, além da circulação dos ônibus, foram táxis, motoristas de aplicativo, motoboys e alguns poucos motoristas.

Centrão parado

Em algumas regiões que costumam ter muita gente, como a Praça Rui Barbosa, o Terminal Guadalupe e a Praça Tiradentes, a semelhança era com os domingos pela manhã. A Rua Marechal Deodoro, que tem sempre trânsito intenso, vazia. A estação-tubo central, junto com o começo da Rua XV de Novembro e a Boca Maldita, onde até mesmo muitos idosos costumam se reunir, sem ninguém.

Já na Avenida Cândido de Abreu, um pouco mais de movimentação de veículos. A sempre agitada Rua André de Barros, fluxo seguindo, com um pouco mais de movimento, mas muito aquém do comum.

Fique em casa!

Em questão de 30 minutos, percorremos alguns dos principais pontos da região Central. Mais do que palavras, as imagens falam por si só. Pode ser até triste ver tudo isso neste momento, mas é de extrema importância para o nosso futuro. Se puder, fique em casa. Veja na galeria: