Notícias

CNI/Ibope: cresce desaprovação às políticas ambientais do governo Bolsonaro

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

25 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 25 de setembro de 2019 - 00:00

A população brasileira está mais insatisfeita com as políticas ambientais do governo Jair Bolsonaro. É o que mostra a pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quarta-feira, 25. Segundo o levantamento, a desaprovação sobre a atuação da área passou de 45% para 55% entre junho e setembro deste ano.

Além disso, as notícias sobre o governo mais lembradas pela população se referem justamente ao meio ambiente, alvo de críticas no Brasil e no exterior devido às queimadas na Amazônia. Entre os brasileiros, 22% lembraram de notícias relacionadas ao meio ambiente, considerando as queimadas na região amazônica e embates entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente francês, Emmanuel Macron.

O segundo grupo de notícias mais lembrado (11%) se refere à saúde do presidente Jair Bolsonaro, que passou pela quarta cirurgia após a facada no dia 8 de setembro.

Avaliação

A desaprovação da atuação do governo é maior em relação aos impostos (62%) e também em relação à taxa de juros (61%).

Outro tema que registrou aumento na desaprovação é o combate à fome e à pobreza, que subiu de 51% em junho para 57% em setembro; a desaprovação no combate ao desemprego, que passou de 55% para 59% no mesmo período.

O tema mais bem avaliado continua sendo a segurança pública, cuja aprovação é de 51%. A área é comandada pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, que foi enaltecido como “símbolo nacional” pelo presidente Jair Bolsonaro em discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas.

O Ibope ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios entre 19 e 22 de setembro. O levantamento anterior havia sido realizado de 20 e 26 de junho. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para cima e para baixo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.