Clima e Tempo

Entidades de turismo do PR, BA e SC defendem volta do horário de verão

O Horário de Verão no Brasil começou no governo de Getúlio Vargas, em 1931 e foi adotado em períodos alternados

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Entidades de turismo do PR, BA e SC defendem volta do horário de verão
Dia do Sol em Curitiba. Foto: José Fernando Ogura

26 de junho de 2021 - 12:29 - Atualizado em 26 de junho de 2021 - 12:29

Um grupo de entidades de turismo do Paraná, da Bahia e de Santa Catarina vão encaminhar, em conjunto, um ofício ao Governo Federal pelo retorno do horário de verão já em 2021.

Para eles, a iniciativa pode representar um fôlego extra para o setor, um dos mais afetados pela pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), ainda que não reflita em economia de energia elétrica. Isso porque com o horário de verão, quando os relógios de algumas regiões do país são adiantados em uma hora, as atividades ligadas ao turismo contam com uma hora a mais durante o dia para receber turistas e clientes.

“Sabemos que o horário diferenciado não reduz o consumo de energia elétrica, mas vai refletir socialmente em nosso setor”,

diz Fábio Aguayo, Vice-Presidente da Confederação Nacional de Turismo (CNTur).

A medida leva em consideração que a iniciativa não terá muitos reflexos sobre a crise hídrica e o baixo nível dos reservatórios de captação de água. “No entanto, bares, restaurantes e empreendimentos voltados ao turismo sofreram queda brusca no faturamento, apesar de não estarem recebendo subsídios do governo”.

“A volta do horário de verão não é só uma medida energética e científica, mas será como uma medida social indispensável”, ressaltou Aguayo. O dirigente alertou que o setor de gastronomia, lazer e entretenimento seria afetado diretamente quando o horário de verão foi suprimido na temporada 2019/2020.

A medida, conforme a CNTur, trouxe reflexos negativos as cidades que estão nas duas costas do estado as litorâneas que dependem essencialmente da alta temporada e a Oeste, na orla do Lago Itaipu, onde está Foz do Iguaçu, segundo destino do Brasil que mais recebe turistas estrangeiros.

Contexto

O Horário de Verão no Brasil começou no governo de Getúlio Vargas, em 1931 e foi adotado em períodos alternados. O último período, encerrado em 2019, ocorreu de 1985 até 2018.

O setor de gastronomia e entretenimento era um dos mais privilegiados com a grande procura de clientes e turistas, conforme a Confederação. “Para se ter uma ideia, no período, chegamos a promover 30% a mais na geração de empregos, sem falar na arrecadação de tributos ao erário, com produtos comercializados, especialmente bebidas que tem alta tributação de IPI e ICMS”, afirma Aguayo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.